segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Vereadores citados na Operação Impacto temem retaliações

Os vereadores citados na Operação Impacto temem que a decisão judicial que trata do envolvimento dos edis acusados de corrupção na Câmara Municipal de Natal, seja adiada para o próximo ano. Alegam que isso sirva como moeda eleitoral contra eles. O delegado da Delegacia de Defesa do Patrimônio Público, Júlio Rocha, confirmou que o relatório ainda não foi finalizado e que os trabalhos investigativos continuam, dando prosseguimento a informações para a elaboração do relatório final. Os vereadores estão preocupados com a repercursão do documento e tentam de todas as formas, utilizar meios judiciais para impedir a publicação em plena campanha eleitoral. Advogados são acionados e querem reverter a situação.
Todos sabem da compra de votos para beneficiar a indústria da construção civil em seus interesses de transformar a zona norte de Natal numa nova oportunidade de crescimento imobiliário. Com o veto do prefeito, por entender que a região não possui infra-estrutura para o desenvolvimento, a indústria civil comprou o voto e a consciência dos edis, entre quais destacamos os vereadores Salatiel de Souza(PSB), Bispo Francisco de Assis(PSB), Adenúbio Melo(PSB), Dickson Nasser()PSB, Júlio Protássio(PSB), Geraldo Neto(PMDB), Renato Dantas(PMDB), Sargento Siqueira(PV), Emilson Medeiros(PPS) e Adão Eridam(PR) .
Independente de data, a população vai saber dá a resposta para os envolvidos nesse escândalo. Sabemos da insatisfação popular e esse exemplo serve para aqueles que pleiteiam uma vaga na câmara e que pretendem trabalhar com seriedade e voltado para políticas de interesse público, sem sucatear o patrimônio.