quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

ABANDONADOS À PRÓPRIA SORTE

JORNAL TRIBUNA DO NORTE
Abandonados à própria sorte

Publicação: 07 de Maio de 2006 às 00:00

Alex Régis GRANDE NATAL - Passageiros reclamam do serviço de tranporte coletivo

Trens servem como uma alternativa

          Para quem mora em Parnamirim, Ceará-Mirim ou Extremoz (ou entre os itinerários das localidades) uma saída para economizar e escapar dos atrasos e engarrafamentos é recorrer aos trens. O fluxo de passageiros diário é de cerca de dez mil pessoas e há estações espalhadas em todo o percurso entre os municípios.
          São três locomotivas, mas segundo o gerente de Planejamento da Companhia Brasileira de Trens Urbanos no Rio Grande do Norte (CBTU), Rafael Jácome, apenas duas estão operando em razão do acidente ocorrido em fevereiro (um trem descarrilhou no Passo da Pátria no último dia 22 de fevereiro).
          O bilhete custa apenas R$ 0,50 e o passageiro ainda pode reaproveitar a integração de trens. “Quem vem de Ceará-Mirim e quer ir para Parnamirim pode fazer a integração de trens na Ribeira sem precisar pagar outra passagem”, ensina Rafael Jácome. Segundo ele, o sistema que vem de Ceará-Mirim ainda absorve a população de Extremoz.
          No entanto, sabe-se que o sistema de trens urbanos é uma alternativa que ainda deixa a desejar em Natal. Mas Rafael Jácome garante que é realizada uma revisão diária nas locomotivas. “Fazemos uma inspeção rotineira nos equipamentos, mas há uma série de mudanças previstas para melhorar o sistema de trens urbanos em Natal.”
          O gerente se refere a um grupo de estudo que foi formado nos últimos dias para encontrar propostas e soluções para a melhoria do sistema. A intenção é fazer um mapeamento em todo o trecho dos ramais norte e sul, observando precariedades, problemas e propostas de soluções.

Nenhum comentário: