terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL – O ENSINO BÁSICO

CONSULTOR: Rafael Jácome

          A população natalense mais uma vez foi prejudicada pela ineficiência do planejamento escolar da Secretaria Municipal de Educação: faltam vagas para a demanda de alunos. As famílias de bairros periféricos, principalmente os moradores da zona norte, não tem aonde matricular os seus filhos. Um problema que anualmente ocorre, trazendo prejuízo para as comunidades e aumentando o índice de crianças fora da educação formal.

          Caracterizada pela precariedade do ensino, com elevado número de evadidos, desestimulados com a má qualidade dos serviços oferecidos pela escola, desempenho escolar fraco, chegando a ser catastrófico, com professores de baixo nível de qualificação e mal remunerados, a educação reflete as políticas públicas de suas gestões administrativas. Além do mais, as escolas possuem instalações físicas inadequadas e, fechando esse quadro caótico, existe uma estreita relação com a pobreza material e pobreza cultural, onde os mais pobres são os que têm maiores dificuldades de permanecerem nas escolas, mesmo com os programas do governo federal.

          Não temos políticas consistentes em nenhum nível da nossa educação. Para se ter um ensino de qualidade é necessário investimentos nos níveis básicos, e, o que se percebe, é a existência de uma política deliberada de abandono da escola pública pelo poder público. O setor de ensino não tem atendidas suas mais elementares necessidades. Estamos na metade do mês de fevereiro, o ano letivo iniciando e os pais não sabem aonde os seus filhos vão estudar.

Rafael Jácome

Nenhum comentário: