domingo, 21 de março de 2010

BREVIÁRIO HISTÓRICO DA FAMÍLIA CRISTÃ

Irmão Rafael Jácome

1 – A ORIGEM DA FAMÍLIA

        A nossa história inicia-se ainda quando a terra estava sem forma e vazia, havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava por sobre as águas(Gn1.2). Criou, então Deus, todas as coisas e o Senhor teve duas sensações presentes na bíblia: tudo o que fizera “era muito bom” (Gn 1.31); e quando olhou para o homem, isolado em meio à grandiosidade do Éden, exclamou: “não é bom que o homem esteja só, far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2.18). Com a criação da mulher, ocorreu a complementaridade do homem.

2 – A FORMAÇÃO DIVINA DA FAMÍLA

        Na figura do homem surge o pai e no plano divino, a família tem seu princípio na união do casal, ampliada na união com os filhos, “...O homem...se unirá a sua mulher, e serão ambos uma só carne” (Gn 2.24). Este ato tem diversas implicações incluindo a união sexual, geração de filhos, intimidade espiritual e emocional e respeito mútuo.

        Partindo deste princípio de origem e caráter divinos, a família precisa ser respeitada, honrada e amada.

3 – A ORIGEM DO LAR CRISTÃO

        Deus criou o primeiro lar. Nele havia amor, paz, união, saúde, alegria, harmonia, felicidade e comunhão com o Senhor. Tudo era em harmonia, não existia ociosidade, o homem foi colocado “para lavrar e guardar” (Gn 2.15). Desde o princípio Deus dignificou a atividade da mente e do corpo. Porquanto, vejamos:

        No Éden as manhãs e tardes eram agradáveis, a luz solar empolgava a Adão e Eva. As noites eram tranqüilas e não havia medo. Nos luaus o ambiente era paradisíaco. Nesta harmonia o melhor de tudo era: “...Deus, que passeava no jardim pela viração do dia...” (Gn3.8a): a presença do Senhor enchia o primeiro lar de muita paz e alegria indizível.

4 – A QUEDA DA FAMÍLIA

        O pecado de Adão e Eva representou a queda da humanidade, onde deu “as costas” para Deus. Por muito tempo a cultura do poder humano associou a este episódio algumas idéias erradas, entre as quais surgiu a figura da maçã proibida – representando a força do prazer e do proibido. Na verdade quanto ao homem e à sua função, Deus ordenou:

• O homem poderia comer de toda a árvore do jardim, com exceção de uma.

• O homem não poderia comer da árvore da ciência do bem e do mal.

        Entretanto, uma voz de modo suave e envolvente foi ouvida no jardim: “é assim que disse Deus: não comereis de toda a árvore do jardim?” . A mulher, sem se impressionar com “a mais astuta que todas as alimárias do campo” (Gn. 3.1), respondeu-lhe: “do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: ‘não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais’”(Gn. 3.2,3). “Então a serpente disse a mulher: certamente não morrereis. porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal” (Gn 3.4-5).

5 – O ABISMO DA FAMÍLIA

        Após a queda do homem ficou claro que Deus é pessoal e redentor e o ser humano é pecador. A partir daqui iniciou-se um processo de concupiscência, Isto é, no desejo carnal incontrolável. A tudo que diz respeito não apenas aos apetites sexuais, mas a bens e gozos materiais. Do desejo sem domínio, do saciar-se a qualquer custo a vontade do corpo, da carne.

        Então, a mulher viu que a árvore era boa para se comer: entrou em ação a “concupiscência da carne” > 1Jo 2.16b; Tg1.14b; Is 5.20; Rm 8.8; A mulher percebeu que a árvore “era agradável aos olhos”. Foi despertada a “concupiscência dos olhos” > 1Jo 2.16c; 1Tm 6.7; Mc 12.30; 1Tm 6.10; A mulher achou que a árvore era “desejável para dar entendimento”. Foi despertada a “soberba da vida” > 1Jo 2.16d; Pv 3.6.

6 – O PERIGO DO PECADO NA FAMÍLIA

        Outra fragilidade humana surgiu pela primeira vez quando Adão culpou a sua esposa e Deus. A mulher também tentou escusar-se da culpa. A mulher comeu do fruto da árvore, mas compartilhou com o seu marido (Gn 3.6). O mesmo acontece hoje: o fumante convida outro a fumar; o bêbado convida outro a beber; o adúltero não adultera sozinho, convida alguém para pecar; o viciado em drogas sente necessidade de levar outros ao abismo dos tóxicos; o mentiroso partilha a mentira com alguém; e o ladrão e o assassino agem melhor em companhia de outros.

7– CONSEQUÊNCIAS DO PECADO DE ADÃO E EVA

        Ao entendimento do bem e do mal adquirido por Adão e Eva, conheceram que estavam nus, assim como o medo, a perda de autoridade, a desarmonia, a mulher conheceu mudanças negativas em si mesma, o homem conheceu a maldição da terra, o trabalho tornou-se fatigante; e por fim o homem conheceu a morte física.

8 – A REDENÇÃO DA FAMÍLIA

        A bíblia nos diz: “mas, vindo à plenitude dos tempos, Deus enviou seu filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos” (gl 4.4); a redenção do homem é a redenção da família, do gênero humano. Deus enviou seu filho ao mundo; e a queda do homem ocorreu aqui, na terra. a redenção do homem foi efetivada aqui também. Isso é muito gratificante, aquele que haveria de esmagar a cabeça da serpente.

A PAZ DO SENHOR!                                                                                   Rafael Jácome

Nenhum comentário: