terça-feira, 16 de março de 2010

OS DEUSES NA ANTIGUIDADE

Irmão Rafael Jácome

        Durante os diversos períodos da história da humanidade as religiões serviram como um instrumento de manutenção de poder, garantindo privilégios para a elite dominante. Foram parceiras nos processos econômicos, sociais, culturais e políticas e ideologias de opressão. Os deuses davam a garantia da manutenção da ordem social e através dos seus exemplos eram retiradas as premissas para a organização das comunidades.

        No mundo pagão da antiguidade o caos era sinal de poder, contanto que fossem obedecidas as suas regras e autoridades. Os deuses egípcios, gregos e romanos, expressavam todas as crenças e descrenças da humanidade, e, difundiram em grandes escalas a dicotomia da vida humana. Em Roma onde o estado romano era o empresário deles, nunca houve uma preocupação em resolver problemas entre os seus adeptos, aliás, além dos de casa, a cada conquista de outras regiões, o número de deuses aumentava.

        No período republicano conviveram com uma multidão de deuses, onde se afirmava que existiam cidades com maior número de deuses do que a própria população. Os sacerdotes eram responsáveis pelo direito de regular as relações entre os homens, segundo a vontade dos deuses, que a comunicavam apenas a eles durante as cerimônias religiosas. Eram os sacerdotes que os comunicavam, caso por caso, constituindo-se desta forma como os primeiros advogados de Roma. Esta estrutura foi sucumbida muito tempo depois, após o surgimento do monoteísmo através do estoicismo e depois com o judaísmo e por fim, com o triunfo do cristianismo.

A PAZ DO SENHOR!                                                        Rafael Jácome

Nenhum comentário: