terça-feira, 6 de abril de 2010

CAMINHO PARA A LIBERTAÇÃO DA AMÉRICA LATINA

Irmão Rafael Jácome

        O caminho histórico da América Latina é caracterizado por diversas contradições: nada é totalmente estável. Um continente onde se encontra miséria, fome e injustiças que desrespeitam os direitos fundamentais do seu povo.

        Desde os primórdios do contato da população nativa com a cultura ocidental, se criou laços culturais baseados num complexo de opressões por parte dos países ocidentais, que levou a uma colonização cruel e corrupta. Produziu um efeito caótico nas economias das colônias, onde as suas riquezas eram levadas para as metrópoles, e também gerou uma grande discriminação social e racial contra os índios e os negros africanos.

        Sabemos que a cultura é um processo de libertação do homem. As angustias produzidas pelo abuso de poder, típicas nas histórias dos regimes de força e repressões sistemáticas através de torturas, exílios, de “desaparecidos” e de violências, maculam a vida do latino americano. A sua libertação é o maior contributo que o seu povo pode dá para a história. É acreditar no homem, crendo que fará emergir cada pessoa humana da obscuridade e do anonimato.

        O homem latino americano é caracterizado por seu acolhimento, simplicidade, pureza e pelo seu forte sentido comunitário. É acima de tudo uma pessoa que tem sede de justiça. E é neste contexto de discriminações e contradições sociais, culturais, políticas e econômicas, onde cada um é chamado para participar e construir sua história, livres de qualquer monopólio de Estados ou de grupos. Hoje é mais frequente o questionamento da causa de “Ricos cada vez mais ricos à custa de pobres cada vez mais pobres”.

        A fé em Deus é sua maior virtude. Jamais desanima e busca acima de tudo o caminho, a verdade e a vida, em Jesus Cristo Crucificado e Ressuscitado.

        É na ambigüidade deste continente entre a alegria e a dor, a glória e a falência, o progresso e a exploração, que cresceu o seu povo. Um continente rico de humanidade e cultura, de belezas naturais e espirituais, que agora são patrimônios universais. É jovem e com sede de justiça. Procura através da força de sua juventude e no esforço do seu povo uma resposta aos seus problemas.

        Com este sentimento de fé e de amor a Deus, busca um mundo unido por Jesus Cristo que vive em cada um que O aceita como único e suficiente Salvador. Uma luta incessante para atingir a libertação como separação das diversas escravidões e ídolos que o próprio homem fabrica. O apóstolo Paulo exalta: “Portanto, assim como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim Nele andai, arraigados na fé, como aprendestes, e transbordado em ação de graças” (Cl 2.6-7).

A PAZ DO SENHOR!                                                      Rafael Jácome

Nenhum comentário: