sexta-feira, 9 de abril de 2010

A JANELA DO MEDO

Irmão Rafael Jácome

A JANELA DO MEDO



Uma velha janela


Abre-se no horizonte


Na escuridão do campo.


Não se ver lua,


Mas as luzes da cidade


Sim.






No final da colina


Um casebre estranho


E um cão preto


Vaga na casa


abandonada.






Silêncio...


É impressionante!


Horríveis são os rumores


Misturados das cigarras


Com o filme western


Da janela vizinha.






O gato branco


Desce a velha escada,


Constrastando com o


Escuro da noite.


Assobia o vento...
 
Bah, que horrível!







É tudo triste


Nesta noite!


Reclama a janela.






Assim se fecha


Com medo do mundo.


RAFAEL JÁCOME

Nenhum comentário: