quarta-feira, 5 de maio de 2010

A SUSTENTABILIDADE DAS PARCERIAS

Consultor: Professor Rafael Jácome




        Muitas vezes quando um técnico está em visita nos municípios onde serão realizados Programas de Governo, falam para as comunidades da necessidade da formação de parcerias. O cidadão simples que já não confia nas ações governamentais, logo desconfia do uso deste termo. Uma vez em Patos do Piauí um senhor chamado Zé Humberto olhou para mim, fitou bem os meus olhos e disparou: “Se o senhor soubesse o que esta tal parceria fez na nossa cidade, nunca mais falava nela!”



        O cidadão está cansado das promessas dos Programas, principalmente devido à falta de continuidade das ações iniciadas. A parceria de fato, nos olhos e no entendimento do povo simples, é falência, descaso e muitas vezes “enganação”. Quem é técnico conhece esta realidade.



        Mas na verdade como podemos enxergar o termo PARCERIA?  É uma característica primordial das comunidades sustentáveis. É a tendência para formar associações, para estabelecer ligações, cooperações e provocar a melhoria da qualidade da vida. Segundo a minha própria experiência creio que a melhor definição é a comunhão que se processa no interior da comunidade, quando todos estão prontos a ajudar, compreender, lutar e partilhar de forma organizada os interesses e necessidades do grupo.



        A parceria pode ocorrer de diversas formas, entre quais destacamos: A participação efetiva da sociedade civil; a ampliação da esfera pública; a preservação dos interesses públicos convergentes; a cooperação nos objetivos comuns; uma nova atitude diante do poder; a interdependência, solidariedade e descentralização das ações.

DEUS É FIEL!                              Rafael Jácome


Nenhum comentário: