quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O Sentido da Palavra “Mundo” no Novo Testamento

Por Rafael Jácome


          No Novo Testamento os autores chamam ao tempo atual “este mundo” (Mt 12.32; Lc 12.2 1 Cor 1.20 entre outros), em oposição ao mundo vindouro. Lucas aplica o contraste entre ambos os mundos, afirmando: “A vida dos filhos deste mundo é bem diferente da vida daquele que são julgados dignos do outro mundo: serão semelhantes aos anjos, filhos de Deus, filhos da ressurreição.” Estas palavras significam que apenas terá parte naquele mundo, quem satisfazer determinadas condições. É o próprio Lucas que nos coloca estas condições (Lc 6. 20-26): “Erguendo, então, os olhos para os seus discípulos, dizia Jesus:
               Bem aventurado vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus.
              Bem aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados.
               Bem aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir.
               Bem aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos refeitarem, insultarem e proscreverem vosso nome como infame, por causa do Filho do Homem.
             Alegrai-vos naquele dia e exultai, porque no céu será grande a vossa recompensa, pois do mesmo modo seus pais tratavam os profetas.”
Logo após, na sequência do texto, o contraste:
              “Mas ai de vós, ricos, porque já tendes a vossa consolação!
              Ai de vós, que agora estais saciados, porque tereis fome!
              Ai de vós, que agora rides, porque conhecereis o luto e as lágrimas!
             Ai de vós, quando todos vos bendisserem, pois, do mesmo modo seus pais tratavam os falsos profetas.”
O CONTEXTO NO EVANGELHO DE JOÃO
            O mundo significa o universo inteiro, todos os homens e todas as coisas. Tem qualidades negativas ou de oposição a Deus, tais como: as trevas, as potências do mal, a carne, a fraquesa, a mortalidade do homem, o pecado, isto é, a não aceitação de Jesus Cristo. O homem é possuído pelo pecado e torna-se cego diante do Filho de Deus. A carne leva-o a julgar pela aparência e não segundo a verdade. Possuído pelas trevas do erro, não chega a luz de Jesus. O mundo, na verdade, torna-se miserável, porque ama a treva mais que a luz. Resumindo, em sentido negativo o mundo caracteriza-se pelo ódio da treva contra a luz; no aspecto positivo é o amor mais forte que a treva que, passo a passo, vai vencendo o ódio, a treva, o pecado, a maldade.
NO CONTEXTO DA ATUALIDADE
             O mundo continua hoje com o duplo sentido, bom e mau, simultaneamente. É   a arena da vida humana onde se trava a luta para a conquista ou a perda do Reino de Deus. Os que combatem com Jesus Cristo serão vencedores como Ele. Os que combatem contra Ele, serão vencidos. A cada um cabe fazer a escolha do mundo que prefere: o mundo do ódio ou o mundo do amor.
 
DEUS É FIEL!

A Palavra "Mundo" no Antigo Testamento

Por Rafael Jácome
 
          É comum nas debates bíblicos o uso da palavra "mundo", entretanto, gostaria de apresentar hoje o significado ou o sentido no contexto do Antigo Testamento e do Novo Testamento. Assim sendo, neste espaço iniciemos na visão do AT.  Para o judaísmo antigo, o mundo era um todo, dividido em duas fases: o doloroso presente, repleto de tribulações, e o futuro messiânico, blindado de todo mal.
          Na literatura apocaliptica, encontra-se a mesma concepção de mundo: o tempo atual é o tempo da injustiça, manchada pelo pecado, entretanto, vai ceder lugar a um novo mundo, de santidade e felicidade, no qual os justos são recompensados.
         Portanto, no Antigo Testamento, o mundo se caracteriza por ser imperfeito, cheio de pecadores, em contraste com o mundo futuro, perfeito e santo.
         Os gregos, contemporâneos dos judeus, mais observadores e mais pensadores do que os israelistas, consideravam o mundo, em seu sentido genérico,  como uma força vital, uma duração indefinida da vida.
         Os dois sentidos de mundo - o judaico e o grego - esclarecem-se em Jesus Cristo, vida do mundo, que anunciará o Reino de Deus, Reino de Verdade e de Vida, de Santidade e de Graça, de Justiça, de Amor e Paz. E esse Reino é Ele que o conquista e o oferece em recompensa aos seus fiéis seguidores, dizendo-lhes: "No mundo tereis tribulações, mas tende coragem, eu venci o mundo." (Jo 16.33). "Na casa de meu Pai (no Reino de Deus) há muitas moradas, Vou preparar-vos um lugar" (Jo 14.2).

DEUS É FIEL!

LIVRARIA MUNDO DOS EVANGÉLICOS

Por Rafael Jácome
 
                Aproveitei um intervalo do Culto da Restauração no Templo Central da IEADERN e visitei o irmão Gilberto da Livraria Mundo dos Evangélicos. Com a minha esposa ao lado, compramos alguns artigos e recebemos até presentes. Deixo o meu apreço a todos pelo atendimento, pela paciência em deixar folear tudo (quando possível), por responderem um monte de perguntas e de nos oferecerem opções de escolhas do que existe de melhor e de lançamentos do mercado. Que o Eterno Pai continue abençoando a todos e consolide ainda mais num ponto de apoio ao conhecimento e aprofundamento das coisas de Deus.
 
DEU É FIEL!

Especialistas: para moralizar a política, é preciso avançar mais


Por Mariana Timóteo da Costa (mariana.timoteo@oglobo.c | Agência O Globo

SÃO PAULO - O ministro Ayres Britto, que presidiu a maior parte do julgamento do mensalão, disse que "dessa confiança coletiva no controle estatal é que me parece vir a paz pública". A instância máxima do Poder Judiciário, ao condenar 25 pessoas envolvidas no escândalo de corrupção, segundo especialistas, aumentou a credibilidade dessa instituição e de outras, como a Polícia Federal, que investigou, e a Imprensa, que denunciou os escândalos. Além disso, transformou a percepção da opinião pública de que os corruptos ficam sempre impunes e de que a prática do caixa dois é comum e aceitável - durante o mesmo julgamento, a ministra Cármen Lúcia declarou: "Caixa dois é crime, é uma agressão à sociedade brasileira".
Isso, em opiniões unânimes ouvidas pelo GLOBO, representa um avanço para a democracia brasileira, "embora ainda existam fragilidades importantes a serem combatidas, por meio de uma reforma política e uma ampla discussão da sociedade", na avaliação de estudiosos como José Álvaro Moisés, diretor do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas (NUPPs) da USP.
Partidos divergem sobre reforma
Apesar de os principais partidos defenderem a reforma política, há divergências sobre como levá-la adiante. Os presidentes do PT, Rui Falcão, e do PMDB, Valdir Raupp, frisam que a reforma é prioritária para os dois partidos - aliados e, respectivamente a primeira e a segunda maior bancada da Câmara -, "principalmente no que diz respeito à adoção do financiamento exclusivamente público das campanhas", como disse Falcão a jornalistas, em entrevista realizada após as eleições paulistanas, em outubro.
- Evidente que as pessoas acham que esse fato do financiamento das campanhas, que está na origem do chamado mensalão, poderia ser extinto ou minimizado com relação a todos os partidos se você tivesse o financiamento público. Mas o fato é que há anos o PT vem defendendo a reforma - declarou Falcão, reconhecendo, porém, que a mudança pode evitar novos escândalos.
Raupp concorda e culpa "setores medrosos do Congresso" de, até hoje, terem barrado a votação de pontos-chave, como o fim das coligações partidárias, "que diminuiria a quantidade de partidos e enxugaria a política". Mas Alberto Goldman, presidente em exercício do PSDB, não vê um interesse genuíno dos parlamentares em mudar o status quo:
- A mudança só virá com a boa vontade do Executivo. Um elemento importante seria um presidente da República tomar a dianteira e levar isso adiante - diz Goldman, que concorda, no entanto, que a prática do caixa dois ficaria debilitada se as campanhas fossem financiadas pelo Estado porque restaria aos "doadores ilícitos apenas as malas de dinheiro".
Para Moisés, a declaração da ministra do STF Cármen Lúcia, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estabelece uma "nova doutrina para se avançar no combate ao caixa dois" - crime eleitoral admitido por réus do mensalão, como Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT. Essa luta seria auxiliada pela reforma política, com adoção de práticas como a diminuição dos custos das campanhas eleitorais, um limite dos investimentos de empresas privadas em candidatos e a revisão do sistema político-partidário, que permite uma multiplicação de agremiações, partidos e legendas, no que os especialistas definem como "presidencialismo de coalizão".
- Esse sistema facilita o toma lá dá cá, produzindo escândalos desde a redemocratização do Brasil que dificultaram o combate à corrupção - opina o brasilianista Peter Hakim, presidente do Diálogo Interamericano, com sede em Washington.
Além do escândalo do mensalão, houve a onda de denúncias que envolveram a fixação do mandato de cinco anos para o então presidente José Sarney (1988), o impeachment de Fernando Collor (1992) e a aprovação da emenda de reeleição pelo governo Fernando Henrique Cardoso, em 1997.
Transparência internacional: otimismo cuidadoso
Alejandro Salas, diretor para as Américas da Transparência Internacional (em que o Brasil ocupa a posição 73 no ranking, de um total de 183 países avaliados no quesito corrupção), acha que o julgamento do mensalão trouxe um "otimismo cuidadoso" ao país.
- A punição dos culpados veio após a realização de reformas importantes como as leis da Ficha Limpa, de acesso à informação e de improbidade administrativa, após as inéditas demissões ministeriais. O México, por exemplo, fez mais reformas estruturais, tendo, por exemplo, uma legislação de financiamento de campanha bastante avançada. Já o Peru, ao condenar um ex-presidente, Alberto Fujimori, avançou na questão da impunidade. O Brasil está avançando nos dois ao mesmo tempo. Isso é muito bom - frisa Salas.
O otimismo deve ser cuidadoso, diz o diretor da Transparência Internacional, para não deixar o bom momento passar. Devem ser levadas adiante reformas necessárias que reduziriam o "terreno que se estabeleceu propenso à corrupção". Para Peter Hakim, qualquer mudança nas leis precisa vir acompanhada de outra, igualmente consensual, para continuar aprimorando o sistema de responsabilização (o chamado accountability, em inglês).
Os especialistas esperam que a conclusão do julgamento do mensalão dê novo ânimo aos integrantes das instituições e da sociedade civil brasileira que, desde a redemocratização, lutam por mudanças.
- Se por um lado a qualidade da democracia melhorou e se consolida, há distorções que impedem o seu avanço. A luta deve ser para que o desempenho do STF no caso do mensalão não seja um fenômeno isolado - conclui José Álvaro Moisés.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

"Dominite" A Nova Doença do Crente

Por Rafael Jácome


          Ontem nós fomos visitados por um pastor de Curitiba/PR e ele utilizou da palavra para falar da ausência dos crentes nos templos evangélicos. Sem gritos e com muito teor  histórico, ele abordou as experiências dos seus quarenta e quatro anos de vida evangélica. Ressaltou o espírito desbravador daqueles que iam anunciar a Palavra de Deus, sem aparatos tecnológicos, luz a base de candeeiros, a infra estrutura precária e desconfortável e muitos outros elementos característicos daquela época.

          Apesar desta simplicidade de cenário os crentes reuniam-se com muito mais freqüência nos cultos. As pregações eram realizadas por pessoas com poucos estudos e até mesmo analfabetas, mas tornavam-se motivos de grandes louvores ao Senhor. Pessoas eram batizadas no Espírito Santo, as igrejas lotadas e todas glorificando ao Senhor com entusiasmo e emoção  verdadeira.

          Hoje este cenário é pouco vivido nas igrejas. Os crentes estão trocando a igreja por suas necessidades pessoais. A universidade absorve todo o seu tempo, o trabalho consume todas as suas energias, as amizades confortam seus estresses, assistir televisão é o maior entretenimento e nos shoppings  Centers as maravilhas do lazer. Até mesmo aos Domingos, dia de maior freqüência, as igrejas estão vazias – um verdadeiro caso de “DOMINITE AGUDA”.

          Na Psicologia Social este fenômeno é denominado de LIQUIDACIONALISMO, ou seja, é um vicio comportamental onde as pessoas liquidam (trocam) o seu maior foco (a igreja, a empresa, o trabalho, a família, etc) por seus interesses pessoais, manipulando as ações para que as coisas aconteçam conforme seus próprios objetivos. Porém, não podemos trocar Deus por nada e nem por ninguém!

          É aqui aonde mora o perigo! Trocamos o nosso amor maior a Deus por coisas fúteis. Inserimos em nossas vidas e em nossos lares os candeeiros do HOMEM VELHO, basta ligar a televisão para constatarmos um cenário propício para desestruturar a harmonia na família e aumentar a divisão no seio da sociedade. O mundo não nos dá a oportunidade da comunhão, do amor, da fraternidade, da misericórdia, do perdão, ... Do Reino de Deus.

“QUÃO AMÁVEIS SÃO OS TEUS TABERNÁCULOS, SENHOR DOS EXÉRCITOS! A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR.” Sl 84

A PAZ DO SENHOR!                                            Rafael Jácome

Max Weber, o Capitalismo e as diferenças entre católicos e protestantes

Por Rafael Jácome


              Outro dia conversava com um amigo e dizia que as diferenças entre os católicos e os protestantes, não ocorriam somente no campo teológico/doutrinário, mas também no economico/social. Enquanto falava me lembrava das aulas de sociologia e do livro de Max Weber “A Ética Protestante  e o Espírito do Capitalismo”. No livro ele afirma que até a forma de como encarar o mundo é diferenciado: “com base em certas impressões comuns, poderíamos ser tentados a admitir que a menor mundanidade do catolicismo, o caráter ascético de seus mais altos ideais tenha induzido seus seguidores a uma maior indiferença para com as boas coisas deste mundo. E tal explicação reflete a tendência de julgamento popular de ambas as religiões. Do lado protestante, é usada como base das críticas de tais ideais ascéticos (reais ou imaginários) do modo de viver católico, enquanto os católicos respondem com a acusação de que o materialismo resulta da secularização de todos os ideais pelo protestantismo.”
               Max durante suas explicações afirma que o católico é mais "quieto, tem menor impulso aquisitivo, prefere uma vida mais segura possível, mesmo tendo menores rendimentos, a uma vida mais excitante e cheia de riscos, mesmo que esta possa lhe propiciar a oportunidade de ganhar honrarias e riquezas. Diz o provérbio, jocosamente: “Coma ou durma bem”.
 
               Neste caso, o protestante prefere comer bem, e o católico, dormir sossegado”.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Seminário discute Políticas Públicas implementadas nas UPPs

Fonte: TERRA
 
A Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (Ebape), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), realiza nesta segunda-feira e na terça o seminário "Favela é Cidade", para avaliar as políticas públicas implementadas nas unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio de Janeiro do ponto de vista dos moradores das cerca de 20 comunidades que contam com o projeto. O evento ocorre no Morro Santa Marta, em Botafogo, na zona sul, e tem a parceria do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase).
Com o tema "As UPPs, A Proposta de Pacificação e A População do Rio de Janeiro", o seminário tem debates entre pesquisadores, estudiosos e população. A primeira mesa do evento abordou os assuntos cidadania, políticas públicas e mercado. À tarde, a discussão foi sobre a relação entre sociabilidade juvenil e a polícia. Amanhã, será discutido o associativismo nas comunidades, terminando com uma roda de conversa entre lideranças comunitárias.
Para a professora de política pública da FGV, Sônia Fleury, a política de pacificação, que é para ser um processo de paz e não de guerra, não poderia ser apenas a UPP. "Isso aqui é ocupação territorial, e é para ser, para acabar com o tráfico. Mas era preciso o Estado ter fortalecido a área de saúde, educação e direitos básicos de cidadania. Tem que ter políticas publicas e não só projetos, projetos e projetos", disse a professora.
Sônia acredita que as políticas públicas estão fragmentando as comunidades há alguns anos, reduzindo a importância das associações. Ela disse que essas políticas tratam cada favela separadamente, mas, na verdade, os problemas são comuns: a especulação imobiliária, a "remoção branca" (expulsão dos moradores pela elevação do custo de vida), a falta de diálogo com os jovens, a abordagem policial, entre outros.
"Está sendo feito um crescimento exacerbado do mercado e muita pouca proteção à cidadania. A pergunta que fazemos é: o mercado subiu a favela, a cidadania vai ter que descer? Se o Estado não protegê-la a cidadania, vai", disse a professora. De acordo com o coordenador do Coletivo de Estudos sobre Violência e Sociabilidade, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Luiz Antonio Machado, as UPPs têm sido responsáveis por uma redistribuição do poder interno nas favelas, que altera a relação das comunidades com a cidade.
"Os moradores de favela têm tido pouco espaço na mídia para vocalizar suas queixas e defesas das UPPs, que poderiam ser um passo melhor do que são se efetivamente incorporassem as opiniões dos moradores de uma forma mais orgânica e sistemática. Se há dialogo, ele é do governo com os empresários e a classe média. Nossa intenção é trazer a voz pública dessas pessoas", disse Machado.

 

As Narrativas Bíblicas de Noé e as Aventuras de Gilgamesh

Por Rafael Jácome
 
               No início do século passado com a descoberta da narrativa da Epopéia de Gilgamesh, tivemos uma grande discusão sobre a autenticidade dos fatos narrados na Sagrada Escritura. Este texto retrata em trezentos estrofes as aventuras do lendário Rei Gilgamesh,  que assim como a Bíblia, cita a história de um homem que viveu antes e depois de um grande dilúvio ocorrido na terra. Os escritos encontrados e distribuidos em doze maciças tabuinhas de barros, juntamente com cerca de vinte mil textos, foram encontrados nas ruinas da biblioteca de Ninive, a mais famosa da antiguidade. Os sumérios foram os seus autores.
                No livro “E a Bíblia Tinha Razão” do escritor Werner Keller, encontramos que os textos são escritos em língua acádica e no tempo do reinado de Assurbanipal. A narrativa cita a convicção de Gilgamesh de assegurar sua imortalidade e empreende uma longa aventura, tentando encontrar o seu antepassado (Utnapistim) e descobrir o mistério da imortalidade, que os  deuses lhe conferiram. Ea era o nome de seu deus e quando houve a decisão dos deuses de exterminar o mundo, ele avisa ao seu adorador Utnapistim, assim determinando:
“Homem de Shuruppak, filho de Ubarututu, / Destrói a tua casa / Constrói um navio / Abandona as riquezas / Despreza os haveres / Salva a vida! / Introduze toda a sorte de semente de vida no navio! / Do navio que deves construir / As medidas devem ser bem tomadas”.
 
Observando o texto bíblico no relato de Noé, encontramos:
 “(Então) disse (Deus) a Noé:... Faze uma arca de madeiras aplainadas... E, de cada espécie de todos os animais, farás entrar na arca dois, macho e fêmea, para que vivam contigo. (Gênese 6.13 e seguintes).
Comparando os textos da Epopéia de Gilgamesh e da narrativa bíblica de Noé, percebemos algumas semelhanças:
Utnapistim constrói o navio segundo a ordem do deus Ea e diz:
 
No quinto dia tracei a sua forma.
Sua base media doze iku[1]
Suas paredes tinham cada uma
Dez gar[2] de altura
Dei-lhe seis andares.
Dividi sua largura sete vezes
Dividi nove vezes o seu interior
 
Joguei no forno seis sar[3] de breu
O comprimento da arca será de trezentos côvados, a largura de cinqüenta côvados, e a altura de trinta côvados.(Gênese 6.15)
...e farás nela um andar embaixo, um segundo e um terceiro andar. (Gênese 6.16)
...farás na arca uns pequenos quartos. (Gênese 6.14)
... e calafetá-la-ás com betume por dentro e por fora. (Gênese 6.14)
 
Quando Utnapistim termina a construção do navio, dá uma grande festa. Mata reses e carneiros para as pessoas que o tinham ajudado e obse­quia-as “com mosto, cerveja, óleo e vinho em abundância, como se fosse água”. Depois prossegue:
 
Tudo o que eu tinha carreguei e toda a sorte de semente de vida.
 
Meti no navio toda a minha família e parentela:
Gado dos campos, animais dos campos, todos os artesãos...
todos carreguei.
Entrei no navio e fechei a porta.
Apenas começou a brilhar a luz da ma­nhã, levantou-se do fundamento do céu uma nuvem negra.
A cólera de Adad chega até o céu: Toda a claridade se transforma em escuridão.
Noé entrou na arca com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos por causa das águas do dilúvio. É também dos animais puros e impuros, e das aves, e de tudo o que se move sobre a terra, entraram na arca com Noé dois a dois, macho e fêmea, conforme o Senhor tinha mandado a Noé. (Gênese 7.7,9)
E o Senhor aí o fechou por fora. (Gênese 7.16)
E, passados os sete dias, caíram sobre a terra as águas do dilúvio... romperam-se todas as fontes do abismo e abriram-se as cataratas do céu. (Gênese 7.10, 11)
 
                  Os deuses da Mesopotâmia enchem-se de terror ante a inundação e fogem para o céu mais alto do deus Anu. Antes de entrarem lá, “agacham-se como cães”. Estão aflitos e abalados pela catástrofe e protestam humilhados e chorosos.
Uma descrição digna de um Homero!
Mas a tempestade prossegue, implacável:
 
Seis dias e seis noites,
sopra o vento, o dilúvio,
a tempestade do sul
assola a terra.
Quando chegou o sétimo dia, a
tempestade do sul, o dilúvio,
foi abatida em combate,
que ela como um exército havia
sustentado.
O mar se acalma e fica imóvel,
cessa a tormenta, cessa o dilúvio.
E toda a humanidade estava
transformada em lodo,
E o chão ficou semelhante a um
telhado.
E veio o dilúvio sobre a terra durante quarenta dias. E as águas engrossaram prodigiosamente sobre a terra; e todos os mais elevados montes, que há sob todo o céu, ficaram cobertos. (Gênese 7.17 e 19)
Ora lembrou-se Deus de Noé... e fez soprar um vento sobre a terra, e as águas diminuíram. (Gênese 8.1)
fecharam-se as fontes do abismo e as cataratas do céu, e foram retiradas as chuvas do céu.
E as águas, agitadas de uma parte para outra, retiraram-se de cima da terra, e começaram a diminuir, depois de cento e cinqüenta dias. (Gênese 8.2,3)
Toda a carne que se movia sobre a terra foi consumida... e todos os homens. (Gênese 8.21)
 
Utnapistim conta ao impressionado Gilgamesh o que aconteceu depois que a catástrofe terminou:
 
Abri o respiradouro e a luz caiu no meu rosto.
 
O navio pousou no monte Nisir.
O monte Nisir prendeu o navio e não o deixou flutuar.
E, tendo passado quarenta dias, abriu Noé a janela, que tinha feito na arca. (Gênese 8.6)
 
E, no sétimo mês, no décimo sétimo dia[4], parou a arca sobre o monte Ararat. (Gênese 8.4)
 
Na sua conclusão sobre as semelhanças dos dois textos, Werner Kerner define: “Apesar das indicações precisas da epopéia de Gilgamesh, nunca os curiosos se mostraram interessados em procurar o monte Nisir, nem o lugar onde teria encalhado o gigantesco navio. Em compensação, o monte Ararat da tradição bíblica tem sido objeto de uma série de expedições.
O monte Ararat está situado na parte oriental da Turquia, próximo à fronteira soviético-iraniana. Seu cume, coberto de neves perpétuas, ele­va-se cinco mil cento e cinqüenta e seis metros acima do nível do mar. As primeiras expedições ao monte Ararat aconteceram já no século passado, muitos anos antes que os arqueólogos começassem a escavar no solo da Mesopotâmia. O impulso que levou a essas expedições foi dado pela história de um pastor.
...Nenhuma tradição sobre os tempos primitivos da Mesopotâmia con­corda tão de perto com a Bíblia como a história da inundação descrita na epopéia de Gilgamesh. Em alguns trechos, há uma consonância quase literal. Existe, porém, uma diferença significativa e essencialíssima. Na história do Gênese, tão familiar para nós, trata-se de um Deus único. Desapareceu a idéia grotesca, fantástica e primitiva de um céu superpovoado de divindades, muitas das quais apresentam características dema­siado humanas, divindades que choram e se lamentam, e se assustam e se encolhem como cães.”




[1] Cerca de três mil e quinhentos metros quadrados.
[2] Um gar equivale a cerca de seis metros.
[3] Medida desconhecida
[4] A Bíblia de Soares, que estou seguindo, diz: “... vigésimo sétimo dia do mês” e “parou sobre os montes da Armênia”.
(N. do T.)
 
DICA DE LEITURA: 
LIVRO "E A BÍBLIA TINHA RAZÃO" - keller, Werner - 18ª Edição – 1992,  Comp. Melhoramentos de São Paulo


DEUS É FIEL!                                               Rafael Jácome

 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A Rosa de Martin Lutero

por Rafael Jácome
 
A rosa é um emblema do Reformador . Em uma carta de 1516, Lutero explica o significado da Rosa:

“A cruz no centro do coração nos lembra que a fé no crucificado nos salva. Porque os que creem de coração serão justificados. Embora seja uma cruz preta, que lembra morte e sofrimento, ela está sobre um coração em sua cor natural. Não corrompe a natureza, o que significa que não nos mata, mas nos mantém vivos. O justo viverá pela fé, mas pela fé no crucificado.

Tal coração deverá ficar no centro de uma rosa branca, para mostrar que a fé traz alegria, conforto e paz. Em outras palavras, ela coloca o crente em meio a uma rosa branca e alegre, porque essa fé não dá paz e alegria como o mundo dá. Por isso a rosa deve ser branca e não vermelha, porque branco é a cor do Espírito e dos anjos.

A tal rosa está sobre um fundo azul celeste, simbolizando que tal alegria no Espírito e tal fé é o começo da alegria futura celeste, que começa agora mas está alicerçada numa esperança ainda não revelada.

E ao redor desse espaço está um anel dourado simbolizando que tais bênçãos celestes não têm fim. Essa bênção é preciosa em meio a toda alegria e bondade, assim como o ouro é o mais valioso e precioso metal.”


sábado, 24 de novembro de 2012

Papa Bento XVI afirma que calendário cristão e data do nascimento de Jesus estão errados em vários anos

Por Notícias Gospel

O calendário cristão, que é baseado no ano de nascimento de Jesus, estaria atrasado devido a um erro de cálculo, afirmou o Papa Bento XVI.
As declarações estão na série de livros com três volumes chamada “L’Infanzia di Gesu”, escrito pelo próprio Bento XVI e editado pela Casa Publicadora do Vaticano em parceria com a editora Publicações Rizzoli.
Segundo o Papa, o cálculo do calendário cristão usado atualmente foi feito pelo monge Dionysius Exiguus, que havia errado em alguns anos. Essa afirmação do líder católico reforça a tese de estudiosos que afirmam que o nascimento de Jesus teria acontecido entre 4 e 6 anos antes da data conhecida atualmente.
O cálculo do início do nosso calendário – baseado no nascimento de Jesus – foi feito por Dionysius Exiguus, que cometeu um erro em seus cálculos por diversos anos – escreveu Bento XVI, de acordo com informações do Daily Mail.
Entretanto, essas não são as únicas afirmações polêmicas publicadas na trilogia de livros. Bento XVI também afirma que não haviam animais no presépio onde Maria deu à luz Jesus, e justifica dizendo que a Bíblia não menciona isso, e que os anjos nunca cantaram para os pastores anunciando o nascimento de Jesus.
O livro deverá ser lançado em inglês em breve, com o título “Jesus of Nazareth: The Infancy Narratives” (em tradução livre: Jesus de Nazaré: Narrativas de Sua Infância).
Por Tiago Chagas

Pastor Presidente da Assembléia de Deus Internacional visita Natal

Por Rafael Jácome


Esta semana a cidade de Natal recebeu a visita de uma comitiva da Igreja Assembléia de Deus Internacional, com sede na Guiana Francesa e dirigida por seu Pastor Presidente Gilmar Xavier Ramos e sua esposa Vanja de Freitas Ramos. Acompanhados por seus filhos, Pr. Daniel Ramos e esposa, Jacob e Elizeu, juntamente com os pastores Etienne (França) e Monrat (Armênia), participaram de vários cultos das congregações da Assembléia de Deus do Estado do Rio Grande do Norte -IEADERN.
 
Entre as igrejas visitadas, a congregação de Cidade Nova 1 foi contemplada com um grande presente do Senhor, quando no culto da última quinta feira (22), o Pr. Monrat contou seu testemunho de vida e as maravilhas que Deus fez em sua vida. Deus agiu grandemente nas vidas dos fiéis daquela comunidade.
Além de visitar familiares e amigos, o Pr. Presidente Gilmar Xavier Ramos em sua viagem a esta cidade, entrou em contato com vários missionários dispostos a servir ao Senhor nos países aonde existem sede da igreja. A ADDI atualmente conta com vários templos distribuidos pela Guiana Francesa, França metropolitana, Portugal e Venezuela e conta com vários pontos de pregação.
 
A origem da ADDI foi em 1979 quando a IEADERN enviou o missionário Edson Alves a Guiana Francesa e ali fundou a igreja com o objetivo de atingir a população de imigrantes brasileiros.
 
DEUS É FIEL!                             Rafael Jácome

As Ovelhas Perdidas

Por Rafael Jácome
 

 
Amigo (a)  deixe eu lhe dar uma mensagem do Senhor: Jesus é o nosso verdadeiro Pastor. Porque vai à nossa procura. Quando nos perdemos na vida, aonde quer que seja o lugar,  Ele  nos busca para Seus braços de amor. Cristo cuida e sara das nossas feridas, é o verdadeiro Bálsamo para as feridas da vida.
Você que se afastou dos caminhos do Senhor. Do Seu aprisco. Cristo está lhe chamando, pois o ama. Quer cuidar de você. Quer curar suas feridas.
Venha para os braços do Pastor Jesus Cristo. Os anjos querem festejar a sua volta à família celestial. Procure a Igreja  mais próxima e diga sim ao Senhor.
 
A PAZ DO SENHOR!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Grupo Executivo da Copa cria fóruns que definirão políticas públicas e planos operacionais



Agência Brasil
 
O Grupo Executivo da Copa do Mundo de 2014 (Gecopa) instituiu hoje (23) fóruns técnicos que cuidarão de políticas públicas e planos operacionais para o evento. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União, que também trouxe a definição de qual órgão coordenará cada grupo, sendo que todos responderão ao Ministério do Esporte.

As políticas públicas ficarão a cargo das câmaras temáticas, que poderão incluir governos dos estados e municípios das cidades-sede e instituições empresariais e acadêmicas, além de ministérios e outros órgãos federais. Ao todo, serão cinco câmaras: Meio Ambiente e Sustentabilidade, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente; Saúde, pelo Ministério da Saúde; Transparência, pela Controladoria-Geral da União (CGU); Desenvolvimento Turístico, Acomodações e Cultura, pelo Ministério do Turismo; e Educação, Trabalho e Ação Social, pelo da Ministério da Educação.

Dez fóruns vão cuidar dos planos operacionais dos eventos, os grupos de trabalho. São eles: Acomodações e Receptivos, Transporte e Mobilidade, Telecomunicações, Aeroportos, Energia, Segurança, Comunicação e Promoção, Saúde, Voluntariado e Monitoramento da Venda de Ingressos e Acesso aos Estádios. Os ministérios e órgãos federais das áreas afins coordenarão os grupos, sendo os dois últimos chefiados pelo do Esporte.

O Gecopa será responsável por aprovar as definições, planos e políticas públicas que os fóruns técnicos formularem e também poderá criar mais grupos, assim como excluir os existentes.
 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

REGIÃO NORDESTE REGISTRA O MAIOR ÍNDICE DE MORTES POR CAUSAS EXTERNAS VIOLENTAS

Por Rafael Jácome

A realidade da violência no país é percebida a todo momento, não precisa mais ler jornais ou assistir programas de televisão, na sua própria comunidade crimes são companheiros cotidianos. A situação pode ser denominada de "violência insustentável",  pois tomou conta do Brasil, a atingir o número alarmante de 50 mil mortes anuais decorrentes de homicidio, morte por agressão, bala perdida, assassinatos por invasão de terras, brigas de gangs, máfias das drogas, corrupções - e o que mais é diagnosticado nos dados estatísticos.
 
Para piorar, no início deste ano foi divulgado um balanço do Mapa da Violência Nacional realizado pelo Instituto Sangari com o respaldo do Ministério da Justiça, onde o mesmo afirmou que o autoextermínio no nordeste aumentou em 80%, sendo a população jovem a que se tornou mais violenta e atingiu o percentual de 92%. Em relação a morte por suicidio, o estado do Piauí, com a taxa de 8.7 para cada 100 mil habitantes, é o que apresenta o mais alto índice de suícidas jovens na região.
 
Um verdadeiro estado de ANOMIA social, diria Émile Durkheim. Os números estão aumentando e nos últimos meses os meios de comunicação do país, estão divulgando dados sombrios e alarmantes. Quais são os verdadeiros motivos para tantas mortes e genocídios? E o pior: por que tantos jovens procuram saídas no suicídio? Num dos meus escritos sobre os Valores no Mundo Contemporâneo (PESQUISAR NO BLOG), chego a afirmar, entre outras coisas,  que por falta de referencial na família e na sociedade muitos perdem a esperança e a confiança. Além disto, existe o descaso dos políticos e de suas promessas oficiais não cumpridas. A imprensa sensacionalista aposta na amargura da miséria, drogas e nas desilusões amorosas. É muito pouco. Os jovens e a população brasileira necessita reencontrar os verdadeiros valores da humanidade, tendo em vista que até mesmo os valores cristãos foram colocados por terra. Se há a busca pela essência, ela está no próprio homem. Não foi atoa que Deus enviou o seu próprio Filho, para redimir a humanidade de toda a ANOMIA.

A PAZ DO SENHOR.               Rafael Jácome

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Conquistando o Mundo através do Blog

Por Rafael Jácome


Estou feliz em saber que muitas pessoas estão acessando o meu blog no Brasil e em diversos outros países. É claro que a tendência é melhorar, tendo em vista que por muito tempo abandonei o blog. Mas estou consciente que devo continuar me esforçando para fornecer mais informações e abordagens eficazes. Agradeço a cada um de vocês, meus queridos amigos e leitores. Tenho estudado bastante para fornecer material de qualidade, inovador e com informações precisas em textos curtos.

Portanto, compartilho com todos os resumos dos meses das estatísticas do meu blog, com o total de visualizações de páginas por país. É através do blog que posso escrever sobre muitos assuntos, principalmente das coisas de Deus, transmitir o seu Reino e declarar que DEUS É FIEL. Conto com cada um de vocês e peço para que divulguem este trabalho, QUE É FEITO COM MUITO AMOR E DEDICAÇÃO.

Público - Visitante (páginas lidas) - Mês de Out/Início de nov.




       rafaeljacome2008 ·      Estatísticas › Público
 
 
maio de 2008 – novembro de 2012
 
Visualizações de página de hoje
 (21/11/2012)     30
 
 
Visualizações de página de ontem (20/11/2012)  
33
 
 
Visualizações de pág,do mês passado (OUT.2012)      
 
1.050
 
 
Histórico de todas as visualizações de página
              35.582


PÚBLICO DO BLOG - Alguns Países
 
EntradaVisualizações de página
 
Brasil                              

29379
 
Estados Unidos

2124
 
Portugal

1316
 
Angola

970
 
Alemanha

88
 
Espanha

77
 
Japão

74
 
México

73
 
Colômbia

68
 
Cabo Verde

Itália                                
53
 
52                                                          
 
DEUS É FIEL!                                            Rafael Jácome