quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A Palavra "Mundo" no Antigo Testamento

Por Rafael Jácome
 
          É comum nas debates bíblicos o uso da palavra "mundo", entretanto, gostaria de apresentar hoje o significado ou o sentido no contexto do Antigo Testamento e do Novo Testamento. Assim sendo, neste espaço iniciemos na visão do AT.  Para o judaísmo antigo, o mundo era um todo, dividido em duas fases: o doloroso presente, repleto de tribulações, e o futuro messiânico, blindado de todo mal.
          Na literatura apocaliptica, encontra-se a mesma concepção de mundo: o tempo atual é o tempo da injustiça, manchada pelo pecado, entretanto, vai ceder lugar a um novo mundo, de santidade e felicidade, no qual os justos são recompensados.
         Portanto, no Antigo Testamento, o mundo se caracteriza por ser imperfeito, cheio de pecadores, em contraste com o mundo futuro, perfeito e santo.
         Os gregos, contemporâneos dos judeus, mais observadores e mais pensadores do que os israelistas, consideravam o mundo, em seu sentido genérico,  como uma força vital, uma duração indefinida da vida.
         Os dois sentidos de mundo - o judaico e o grego - esclarecem-se em Jesus Cristo, vida do mundo, que anunciará o Reino de Deus, Reino de Verdade e de Vida, de Santidade e de Graça, de Justiça, de Amor e Paz. E esse Reino é Ele que o conquista e o oferece em recompensa aos seus fiéis seguidores, dizendo-lhes: "No mundo tereis tribulações, mas tende coragem, eu venci o mundo." (Jo 16.33). "Na casa de meu Pai (no Reino de Deus) há muitas moradas, Vou preparar-vos um lugar" (Jo 14.2).

DEUS É FIEL!

Nenhum comentário: