sábado, 15 de dezembro de 2012

A ARTE DA GUERRA SUN TZU

Por Rafael Jácome

       Noite de sábado descansando ao lado da minha esposa, ligo a televisão e percebo que na BAND estava passando o filme "A Arte da Guerra 2". De repente, lembrei-me dos bancos da universidade quando era normal os professores recomendarem a leitura do livro de Sun Tzu - A Arte da Guerra. Ele e o "Principe" de Maquiavel, eram leituras obrigatórias.
 
       O livro é base não somente para estratégias militares, mas no mundo político e empresarial é comum pessoas utilizarem das idéias de Sun Tzu. Em termos práticos o livro destaca:
 
      Para prever-se o resultado de uma guerra, devemos analisar e comparar as nossas próprias condições e as de nosso inimigo, baseados em cinco fatores.
     Os cinco fatores são os seguintes: caminho, clima, terreno, comando e doutrina.
O caminho é o que faz com que as idéias do povo estejam de acordo com a de seus governantes. Assim, as pessoas irão compartilhar do medo e da aflição da guerra, porém, estarão ao lado dos interesses do estado, qualquer que seja o caminho escolhido.
O clima significa dia e noite, frio e calor  e a sucessão das estações. 
O comando refere-se às virtudes do comandante:  inteligência, probidade, benevolência, coragem e severidade.
O terreno indica as condições da natureza: se o campo de batalha está perto ou longe, se é estrategicamente fácil ou difícil, se amplo ou estreito, e se as condições são favoráveis ou desfavoráveis à chance de sobrevivência.
A doutrina diz respeito à organização eficiente, à existência de uma  cadeia de comando rígida e a uma estrutura de apoio logístico.

 
Quem conduz os soldados para a batalha deve estar familiarizado com estes cinco fatores. Quem os compreende pode alcançar a vitória. Quem  não os compreende será derrotado.



Poder relativo entre as forças

             Para comparar as forças e avaliar o poder relativo entre elas, deve-se realizar as seguintes perguntas:
 
Qual povo escolheu seu caminho ?
Qual comandante tem mais habilidade? 
Qual dos lados tem a vantagem do clima e do terreno ?
Qual dos exércitos manifesta uma disciplina mais efetiva? 
Qual dos lados possui superioridade militar? 
Qual dos lados tem os soldados melhor treinados ? 
Qual dos lados possui um sistema de recompensas e de castigos mais justo e claro? 

          Se ponderarmos com sabedoria estes fatores,  poderemos prever o resultado de uma batalha.

               O comandante que leva em consideração minhas afirmações ou estratagemas ganhará as batalhas e permanecerá à frente de suas tropas. Se ele não seguir estes conselhos sofrerá derrotas e será afastado.


Dissimulação
        Qualquer operação militar tem na dissimulação sua qualidade básica. 
Um chefe que é capaz deve fingir ser incapaz;  se está pronto, deve fingir-se despreparado; se estiver perto do inimigo deve parecer estar longe. 
Um bom chefe deve:
  • oferecer uma isca para fascinar o inimigo que procura alguma vantagem;
  • capturar o inimigo quando ele está em desordem;
  • preparar-se contra um inimigo, se este for poderoso.
Se o inimigo:
  • for orgulhoso, provoque-o;
  • for humilde, encoraje sua arrogância; 
  • estiver descansado, desgaste-o;
  • estiver unido, estimule a cizânia entre suas tropas.
Um comandante militar deve atacar onde o inimigo está desprevenido e deve utilizar caminhos que, para o inimigo, são inesperados

Quer conhecer melhor, leia o livro e com certeza você irá gostar.

Nenhum comentário: