segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O Exemplo de Jairo

Por Rafael Jácome


“Dizendo-lhes ele estas coisas, eis que chegou um chefe e o adorou, dizendo: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe-lhe  a tua mão, e ela viverá.” (Mt 9.18)

     Jairo é um dos bons exemplos  encontrado nos evangelhos de testemunho de fé e confiança no poder de Jesus. A mensagem é simples, direta e objetiva para aqueles que desejam seguir a Cristo. Observem o que fez Jairo: Foi até Jesus pessoalmente (v.18), não mandou intermediário e tomou a atitude de ir ao encontro de quem lhe resolveria o seu problema;  Prostou-se perante Ele (Mc 5.23), é reverência ao Mestre, ao Todo Poderoso; Rogou-lhe muito (Mc 5.23), pois cria que Ele era a solução; e, Exerceu fé absoluta (Mt 9.18), o segredo de toda cura.

     Jesus poderia ter curado a menina à distância, como Ele fez em Mt 8.13 – “Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E, naquela mesma hora, o seu criado sarou.” Assim como  em Mc 6.56 – “E, onde quer que entrava, ou em cidade, ou em aldeias,ou no campo, apresentavam os enfermos nas praças e ‘rogavam-lhe que os deixasse tocar ao menos na orla do seu vestido; e todos os que lhe tocavam saravam.” Também em João 4.50-54 – “Disse-llhe Jesus: Vai, o teu filho vive. E o homem creu na palavra que Jesus lhe disse e partiu.”

     Neste trecho de Jairo, Jesus procedeu dessa forma para ensinar a seus ministros que não se deve poupar tempo e trabalho para conhecer as necessidades de cada um que for até eles.

 

Quem faz o parto não é o médico, não é a parteira, não é a doula, e sim a mulher!

Por Cristina de Melo - Site www.guiadobebe.uol.com





A mulher e seu bebê são os protagonistas e a equipe que a cerca são os coadjuvantes.

     Esses dias após um parto, o marido ligou para a família contando que havia nascido e falou que “tal pessoa” havia feito o parto… eu que estava do lado da puérpera, vi que ela rapidamente virou a cabeça para a direção da voz dele e gritou: “Eu que fiz o parto”.Comecei a rir, porque é lindo de ver/ouvir/presenciar uma mulher que pensa assim. Essa mulher sabe o que é parir da maneira mais verdadeira e pura, pois ela acredita na capacidade de respeitar seu corpo para que ele faça o que já vem programado em seu subconsciente.
     Mas então, para que existem médicos e parteiras? Para darem assistência durante o processo, apenas garantindo que mãe e bebê estejam saudáveis, esses profissionais devem apenas assistir a mulher parindo, intervindo apenas em último caso, quando realmente é necessário.
     E para que as doulas? São elas que cuidam da saúde da mulher que ninguém vê, é aquela saúde que se sente, que se ouve sem que seja dita uma palavra, são os medos que aparecem e que devem ser divididos com outra pessoa, para que seja disseminado. A doula é a voz quando a mulher precisa ouvir que consegue, quando ela precisa que alguém afirme o que ela já sabe. É a mão que acaricia e que conforta, é o abraço, é a paciência adquirida com experiência em acompanhar mulheres parindo. A Doula é assistência física e emocional, que não precisa se dividir entre funções, ela está ali somente para apoiar a parturiente.
    Hoje conversei com um amigo que faz residência em medicina, sobre como é bizarro a maneira das pessoas encararem o parto, a mulher que fica horas com contrações, sem dormir, sem comer direito, é a última a receber o crédito pelo próprio parto. Partos de emergência, atendidos por leigos, por bombeiros, policiais são eles sempre os heróis. Mulheres que muitas vezes pariram sozinhas, sem ninguém do lado, simplesmente porque o parto aconteceu muito rápido, sai no jornal com a frase “e por sorte tudo ocorreu bem…” Escrevem logo o MILAGRE então que correu tudo bem.
    É preciso que as gestantes entendam isso, quem faz o parto são elas, são seus corpos, seus instintos e elas devem exigir isso. Vejo muitas mulheres que frequentam as minhas palestras ou que enviam e-mail para pedir orientações, e elas acham estranho quando a orientação é esperar em casa até que as contrações estejam próximas e reguladas, desde que claro, a bolsa esteja íntegra, bebê se movimentando, etc. Porque elas acham que estando no hospital, os médicos vão fazer o trabalho de parto funcionar e a hora de empurrar e tudo mais. E até mesmo algumas doulandas que me ligam no início do trabalho de parto, elas ficam apreensivas para que eu vá para suas casas logo, para seguirmos para a maternidade e só então depois de conversar novamente é que elas conseguem lembrar que a única coisa a se fazer é esperar.
   O parto tem seu tempo, ele pode ser longo, rápido, fácil, complicado mas ele tem o seu próprio tempo, e desde que esteja tudo bem, não há necessidade de intervir no processo natural. E ir para o hospital/maternidade antes do tempo certo, é aumentar a ansiedade da própria equipe e as intervenções sem necessidade. As mulheres precisam resgatar essa verdade, elas precisam lutar e mostrar que elas são as protagonistas no parto, ela e seu bebê. A equipe é formada por coadjuvantes, mas quem deve decidir onde será o parto, com quem será, a posição e como, deve ser a mulher.
   Aliás, eu quero dedicar esse texto para as mulheres empoderadas que eu já acompanhei e que estou acompanhando, mulheres que eu vejo lutarem contra o sistema, contra família, e qualquer outra pessoa que entre no caminho da realização daquele grande desejo. Vocês podem tudo, o parto é de vocês. Uma boa hora a todas!

Deus Usa o Que Temos Nas Mãos


 Pr. Olavo Feijó

Êxodo 4:2 - E o SENHOR disse-lhe: Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara.

     
O Senhor Jeová provoca um encontro com Moisés e, de uma forma inacreditável, o convoca para enfrentar o poderoso faraó e para liderar a libertação do povo hebreu. Moisés, sensatamente, disse ao Senhor que o povo iria exigir alguma evidência da sua autoridade. “Então o Senhor perguntou – O que é isso que você tem na mão? – Um bastão, respondeu Moisés” (Êxodo 4:2).

     Nas mãos de um pastor experiente, o bastão era uma importante ferramenta de trabalho. Com seu cajado, o pastor orientava e protegia suas ovelhas. Era uma arma contra as ameaças. O bastão capacitava o pastor e dava segurança ao rebanho. Ao mostrar ao Senhor o que tinha nas próprias mãos, é bem possível que a resposta simplória de Moisés não tivesse alcançado a extensão da pergunta do Senhor.

  Quando lemos o desenrolar da história, porém, vamos entendendo os objetivos do Senhor. Entendemos que foi Jeová quem criou e adestrou as mãos de Moisés. Entendemos que a tecnologia para o uso eficiente do bastão também foi originada no Senhor. E entendemos, ao final da história, que os recursos que o Senhor nos oferece, quando nos convoca, sempre serão suficientes para vencer os desafios. Seja trabalhando com ovelhas, seja trabalhando com gente. Vale a pena, então, acreditar que Deus sempre usa aquilo que temos nas mãos.
 

Renuncia do papa faz relembrar a profecia de São Malaquias


Por Rafael Jácome
 
     Recebí este email do amigo Valtemir Moura e como muitos  me perguntaram sobre a profecia existente sobre o final do papado, disponibilizo este artigo para que dúvidas sejam esclarecidas. 

    O anúncio da renúncia do papa Bento XVI fez relembrar a famosa "Profecia de São Malaquias", que anuncia o fim da Igreja e do mundo.

   A profecia de São Malaquias, ou "Profecia dos Papas", é um elenco de 112 frases curtas em latim que indicariam o número de papas, considerada uma premonição atribuída a São Malaquias, bispo de Armagh, que viveu no século 12. A obra prevê que o próximo papa vai ser o último antes da destruição de Roma e do fim da Igreja Católica.

   A profecia foi publicada em 1595 pelo histórico beneditino Arnold de Wyon, dentro da sua obra "'Lignum Vitae, Ornamentum et decus Ecclesiae" [A Árvore da Vida, enfeite e decoração da Igreja, na tradução livre].


    Segundo a tradição, em 1139 Malaquias foi chamado a Roma pelo papa Inocêncio 2º para ser nomeado bispo e próprio na Cidade Eterna ele teria tido um sonho sobre os futuros papas. Malaquias relatou sobre a visão através de uma longa sequência de frases obscuras, em um manuscrito intitulado "Prophetia de Summis Pontificibus" [Profecia sobre Supremos Pontífices, na tradução livre].

    As frases descrevem as características mais marcantes de todos os papas a partir de Celestino 2º, eleito em 1143. O manuscrito foi então depositado nos arquivos do Vaticano, onde permaneceu esquecido até sua redescoberta em 1590.
De acordo com algumas interpretações da lista, o papa Bento XVI seria o penúltimo pontífice da historia da igreja, que terminaria com um papa descrito como Petrus Romanus [Pedro de Roma, ou Pedro Romano, na tradução livre] cujo pontificado, de acordo com a profecia, vai terminar com a destruição da cidade de Roma, e com o simultâneo fim da igreja e do mundo.

   Muitas pessoas, no entanto, incluindo os redatores da última edição da Enciclopédia Católica, argumentam que a profecia é uma farsa do século 16.

    As "profecias" teriam sido elaboradas por um falsário italiano, Alfonso Ceccarelli, para tentar influenciar, sem sucesso, os cardeais no conclave de setembro 1590, que elegeu o papa Urbano 8º. Apesar das evidencias de ser um falso, sempre que se fale sobre a sucessão no Vaticano, o imaginário popular volta à famosa "profecia de São Malaquias. (Fonte: Blog do Berguinho)


Acréscimo: Petrus Romanus


In recent times, some interpreters of prophetic literature have drawn attention to the prophecies due to their imminent conclusion; if the list of descriptions is matched on a one-to-one basis to the list of historic popes since the prophecies' publication, the currently retiring pope, Benedict XVI (2005-2013), would correspond to the second last of the papal descriptions, Gloria olivae (the glory of the olive). [ 19 ] The last prophecy predicts the Apocalypse .         Nos últimos tempos, alguns intérpretes da literatura profética chamaram a atenção para as profecias, devido à sua conclusão iminente, se a lista de descrições é acompanhada na base de um-para-um para a lista de históricos papas desde a publicação das profecias ', o momento aposentando papa, Bento XVI (2005-2013), corresponderia ao último segundo das descrições papais, Gloria olivae (a glória da oliveira). A última profecia prevê o apocalipse . The longest and final motto reads: O lema maior e final lê:


In persecutione extrema SRE sedebit. Em persecutione extrema SRE sedebit.
Petrus Romanus, qui pascet oves in multis tribulationibus, quibus transactis civitas septicollis diruetur, & judex tremedus judicabit populum suum. Petrus Romanus, qui Oves pascet em multis tribulationibus, Quibus transactis civitas septicollis diruetur, & judex tremedus judicabit populum suum. Finis. Finis.


This may be translated into English as: Isto pode ser traduzido para o Inglês como:


In the extreme persecution of the Holy Roman Church, there will sit [ie, as bishop]. Na extrema perseguição da Santa Igreja Romana, não vai sentar-se [ou seja, como bispo].
Peter the Roman, who will pasture his sheep in many tribulations, and when these things are finished, Pedro, o Romano, que irá pasto suas ovelhas em muitas tribulações, e quando estas coisas terminar,
the city of seven hills [ie
Rome ] a cidade das sete colinas [ie Roma
]
will be destroyed, and the terrible judge will judge his people. será destruída e o juiz terrível julgará o seu povo. The End. Fim.


Candidatos comuns propostos por teóricos, devido à natureza de seus nomes são:
 Cardeal Tarcisio Bertone Pietro (Itália) e Peter Turkson (Gana)


 


(Wikipedia.org)

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Pesquisa interna pode transformar Facebook numa “roleta russa” social


Por Hugo Torres - Reuters (Lisboa - Portugal)

Lembra-se da informação que partilhou há cinco anos com os seus amigos, quando não imaginava ser quem é hoje? O Facebook lembra-se e, se não a esconder, vai mostrá-la a toda a gente no seu motor de pesquisa.
      A privacidade está de novo na ordem do dia para os utilizadores do Facebook. O motor de pesquisa interna que Mark Zuckerberg apresentou há pouco mais de uma semana permite conjugar aspectos da nossa atividade naquela rede social que podem comprometer pessoas e marcas. O que se fará com a informação de que o McDonald’s já empregou racistas?

      Este é um dos exemplos publicados por Tom Scott no Tumblr que criou há dias para mostrar os resultados “arrepiantes” do graph search do Facebook. O jovem especialista em tecnologia, de Londres, procurou por “actuais empregadores de pessoas que gostam de racismo” e entre os resultados encontrou o famoso franchise de fast food e a Força Aérea norte-americana.

      Isto é possível porque o motor de pesquisa está preparado para responder a perguntas que combinem a muita informação que fornecemos voluntariamente: família, amigos, interesses, locais de trabalho, de lazer, de origem, fotografias, cronologias, etc. Se estes dados não se encontrarem protegidos nas definições de privacidade de cada um, aparecem na pesquisa.

      O que Tom Scott fez foi relacionar informações aparentemente contraditórias e ver se encontrava alguma coisa. E encontrou. O que significa que as nossas incoerências estão à vista de todos – incluindo aventuras que estão à espera do momento certo para serem reveladas à nova namorada ou um “gosto” menos consensual no local de trabalho… como o racismo.

“Gostar” de racismo, ou seguir uma página que põe em causa quem está sentado ao nosso lado na empresa – seja racista, xenófoba, misógina ou homofóbica –, pode ser pura ironia, gozo. Mas queremos mesmo ter de o explicar? Se formos homens a viver em Teerão, onde a homossexualidade é perseguida, queremos que se saiba que estamos "interessados" noutros homens? Se formos casados, queremos ter “prostitutas” entre os nossos interesses?

       O graph search forneceu resultados para todas estas pesquisas efetuadas por Scott, cujo trabalho está a ter impacto internacional, motivando artigos na imprensa de referência e, com isso, preocupações acrescidas. Isto numa altura em que a ferramenta ainda não se encontra disponível a todos os utilizadores do Facebook, que está a alargar o acesso gradualmente.

       O motor de pesquisa é um avanço da mais popular rede social do mundo para terrenos dominados pelo Google e, uma vez que permite pesquisar por área de formação ou profissão, também pelo LinkedIn. Mas certamente não seria intenção que esta nova funcionalidade afrontasse o próprio Facebook através do seu calcanhar de Aquiles – a privacidade.

      Os responsáveis pela rede social argumentam que o graph search – que, de resto, se encontra em fase experimental – não altera as definições de privacidade de cada um e que os dados revelados pelas pesquisas já eram visíveis. A pergunta a fazer é: lembra-se daquela informação que partilhou há cinco anos com os seus amigos, quando não imaginava ser quem é hoje?

A experiência muito pouco espiritual do Papa no Twitter

 
Por Naomi O’Leary (Reuters) - 17/02/2013 - (Lisboa - Portugal)
Bento XVI criou uma conta nesta rede social. A renúncia ainda não foi mencionada. O próximo Papa pode evitar o Twitter.

      Podia ter sido o tweet do século. Mas o Papa Bento XVI decidiu não anunciar a sua renúncia no Twitter, a que aderiu no ano passado numa incursão pelas redes sociais que trouxe pouco retorno espiritual e que pode ser evitada pelo seu sucessor. Obviamente interessado em evitar qualquer fuga de informação sobre a sua renúncia – o que teria sido um risco, já que os seus tweets são feitos por um assistente – o Papa anunciou-a em pessoa, em latim, a um grupo restrito de cardeais. O vídeo foi depois mostrado ao mundo.
      A notícia sobre o primeiro Papa a renunciar em seis séculos alastrou no Twitter, gerando 1,5 milhões de comentários nas primeiras 36 horas, segundo a análise da empresa Crimson Hexagon. Mas desses, um terço eram negativos, criticando o Papa ou a Igreja Católica, e 38% eram piadas. Apenas 7% eram positivos, expressando preocupação com o Sumo Pontífice ou esperança no futuro.
“Recebemos tweets que não são próprios do ser humano”, reagiu o arcebispo Claudio Maria Celli, chefe do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, um gabinete do Vaticano criado nos anos 1940 para responder à emergente indústria do cinema, mas que no pontificado de Bento XVI foi redireccionado para o Twitter, o YouTube e a aplicação para smartphones “The Pope App”.
      Alvo fácil nos fóruns da Internet, o Papa tem sido vítimas de abusos online. “É um problema”, admite Celli, numa entrevista concedida no seu gabinete, perto da Basílica de São Pedro. “Ofender de forma vulgar não é digno do ser humano”, acrescenta.
      O pontífice de 85 anos, no entanto, não foi ingénuo ao aderir a este rede de micro-blogging, que é sinónimo de notícias instantâneas, irreverência e comportamentos de multidão. “A ideia do Santo Padre era simples: ‘Quero estar onde as pessoas estão’”, explica Celli.
Twitter não deu pistas
O Papa não deu qualquer sinal da renúncia que se avizinhava nos tweets recentes, publicados a partir de uma sala fechada no Vaticano e através de um computador próprio para o efeito e especialmente protegido contra ataques de hackers. No domingo (10 de Fevereiro), véspera do anúncio da renúncia, Bento XVI escreveu no Twitter: “Devemos confiar na força da misericórdia de Deus. Embora sejamos todos pecadores, a sua graça transforma-nos e renova-nos.”
       Desde a renúncia, no dia 11, o Papa publicou apenas uma mensagem na conta @Pontifex. Foi na quarta-feira de cinzas, quando relembrou aos seus mais de 1,5 milhões de seguidores no Twitter que se iniciou o período de reflexão e jejum: “No tempo da Quaresma, que hoje se inicia, renovemos o nosso esforço de conversão, criando mais espaço para Deus nas nossas vidas.”
       O aparelho de comunicação do Vaticano, montado pelo antecessor de Bento XVI, está a lidar com as semanas mais atarefadas desde a morte de João Paulo II e a eleição de Bento XVI, em Abril de 2005. No dia da renúncia, as visitas ao site do Vaticano subiram de 14 mil para 190 mil num dia, obrigando os técnicos a passarem de um para quatro servidores, de forma a evitar que o site ficasse indisponível. Bento XVI provavelmente publicará o seu último tweet a 28 de Fevereiro, último dia do seu pontificado, antes de partir de helicóptero para Castelo Gandolfo, a residência de Verão dos Papas, onde vai ficar até à escolha do seu sucessor.
       Depois disso – durante o período de “sede vacante”, em que não há Papa – a conta @Pontifex ficará em silêncio. Mas quem tiver a “Pope App” no seu smartphone poderá ver em directo a saída do fumo branco da chaminé da Capela Sistina, sinal de que há novo Papa.
       A entrada de Bento XVI no mundo das redes sociais foi parte de uma das lutas centrais do seu pontificado: recuperar crentes num mundo desenvolvimento em processo acelerado de secularização. Mas o pouco sucesso desta iniciativa não garante que o próximo pontífice tenha Twitter: “Vai certamente depender dele. Quando o novo Papa for eleito, vamos dar-lhe essa oportunidade”, explica Celli: “Precisamos de atingir a imaginação das pessoas. Precisamos de tocar no seu coração. Temos muitas novas tecnologias, mas percebe como é difícil comunicar com as pessoas?”

As Armadilhas do Poder e suas consequências Nefastas

Por Rafael Jácome


O Poder é uma Armadilha
“Digam aos senhores de Siquém: ‘O que é melhor para vocês? Que setenta homens, os filhos de Jerobaal, governem vocês, ou que um só os governe? E lembre-se de que eu sou do mesmo sangue de vocês”

    Além das causas narradas pelo Papa Bento XVI que motivaram sua renúncia, existem várias outras especulações sobre as intransigências de buscas internas pelo poder. Dizem que a tendência é ocorrer uma divisão na igreja romana, caso não haja um bom senso para o reordenamento político da cúpula administrativa do clero católico. Providências em relação ao banco do Vaticano já foram tomadas com a indicação de um novo dirigente. Cabe, neste instante, escolher um novo papa e que traga a unidade na igreja, tendo em vista que Raztinger fez um governo solitário e sem prestígio até pelos próprios irmãos do clero alemão, e de quebra, era traído por seu mordomo que lhe  roubava informações confidenciais.
     Mas haverá lutas no clero italiano para retomar o poder? Ainda gozam de influências positivas para indicar um novo papa? Como estão suas relações com os grupos que formam as forças externas e que tanto influenciam nas políticas administrativas do Vaticano? Qual será a reação de Bento XVI nestes primeiros dois meses em repouso em Castelgandolfo e nos anos vindouros no seu mosteiro de reclusão, quando discordar das atitudes e da política adotada pelo novo papado? Ele devolve o seu anel ou o quebra definitivamente?
     Agora, meus amados leitores, aqui cabe uma pergunta crucial para as veredas do Evangelho: aonde fica Deus nesta história toda?
     É comum dizer que a igreja é santa e pecadora, que por ser constituída e administrada por homens, ela tende a sair da vontade de Deus. Em virtude de sua natureza, a Igreja não se confunde com nenhuma sociedade ou grupos éticos. A sua corporalidade, organicidade, fraternidade, unicidade e consensualidade nascem, estruturam-se e se perpetuam na regeneração em Cristo Jesus, o criador da comunhão dos santos.
 
     A missão da igreja é ser serva de Jesus Cristo pelo
culto permanente e exclusivo à Trindade; pelo amor
interno, que confraterniza seus membros; pela fidelidade
às Escrituras; pela igualdade de seus componentes;
pela missão evangelizadora entre todos os povos; pelo
incansável testemunho cristão.

    Fora destes aspectos é coisa da Besta Fera!


 
 


 
 

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Você tem Raízes


Palavra Que Transforma
Jornada nos Salmos - Você tem raízes (Sl 1) | Pastor Sérgio Fernandes

Salmos 1:3 - Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.

  
Tentando descrever como é abençoado aquele que teme ao Senhor, o salmista afirma que ele é como a árvore plantada junto ao ribeiro de águas, que não perde a folhagem e dá o fruto no tempo certo. A poesia aqui alcança o seu auge e aponta para uma profunda realidade espiritual: quem é de Deus tem raízes fortes!

   Não foi apenas o salmista que comparou os que confiam no Senhor com as árvores. Os profetas fizeram o mesmo (Isaías, por exemplo, disse que seríamos chamados de carvalhos de justiça), e o próprio Senhor Jesus Cristo disse que é pelo fruto que podemos conhecer a árvore (são pelas obras que conhecemos a intenção das pessoas).

   Você foi plantado por Deus no reino de Cristo! Suas raízes têm crescido e se alimentado da vida do ribeiro (que é o Espírito Santo em nós). Em nome de Jesus, você não perderá sua identidade cristã (a folhagem) muito menos a obra de suas mãos (o fruto no tempo certo). Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

---------------------------------------------
   

    
 

RENÚNCIA DO PAPA NA IGREJA CATÓLICA


 
 
  

 

 
    O Papa Bento XVI vai renunciar a seu pontificado em 28 de fevereiro.

   Bento XVI anunciou a renúncia pessoalmente, falando em latim, durante o consistório para a canonização de três mártires.
  O Vaticano afirmou que o papado, exercido por Bento XVI desde 2005, vai ficar vago até que o sucessor seja escolhido, o que se espera que ocorra “o mais rápido possível”, segundo o porta-voz Federico Lombardi. O últmo precedente parecido da renúncia de um Papa remonta à Idade Média, no ano de 1294, quando Celestino V abdicou antes de ser consagrado.
  Em comunicado, Bento XVI, que tem 85 anos, afirmou que vai deixar a liderança da Igreja Católica Apostólica Romana devido à idade avançada, por "não ter mais forças" para exercer as obrigações do cargo. O Vaticano negou que uma doença tenha sido o motivo da renúncia. O pontífice afirmou que está "totalmente consciente" da gravidade de seu gesto. "Por essa razão, e bem consciente da seriedade desse ato, com total liberdade declaro que renuncio ao ministério como Bispo de Roma, sucessor de São Pedro", disse Joseph Ratzinger, segundo comunicado do Vaticano.
São Pedro liderou cristãos romanos, mas nunca foi papa, dizem historiadores
    Na época do santo, liderança das igrejas cristãs era 'compartilhada' por anciãos. Papado 'monárquico' surgiu séculos mais tarde; martírio em Roma é provável.
Reinaldo José Lopes Do G1, em São Paulo
    Católicos do mundo todo vêem São Pedro como o protótipo dos papas, o homem que fundou a sucessão ininterrupta de líderes da Igreja que chega até Bento XVI, mas o papel real do "príncipe dos apóstolos" provavelmente foi bem mais modesto, afirmam historiadores. Embora seja bem possível que Pedro tenha vivido, pregado e morrido em Roma, ele não fundou um governo centralizado da igreja romana, o qual demorou séculos para emergir.
    Mais importante ainda, embora a igreja de Roma tenha conquistado desde cedo uma posição de destaque entre as comunidades cristãs espalhadas pela bacia do Mediterrâneo, as outras igrejas não creditavam o prestígio romano ao "papado" de Pedro, mas ao fato de que tanto ele quanto seu companheiro de apostolado, São Paulo, haviam pregado a palavra de Jesus e morrido em Roma. É o que diz um texto escrito por volta do ano 180 pelo líder cristão Irineu de Lyon.
    Segundo Irineu, a comunidade de Roma havia sido "fundada e organizada pelos dois gloriosos apóstolos, Pedro e Paulo". "Para Irineu, a competência da igreja de Roma provinha de sua fundação pelos dois apóstolos, Pedro e Paulo, não só por Pedro", resume o historiador irlandês Eamon Duffy, da Universidade de Cambridge, em seu livro "Santos e Pecadores: História dos Papas".
    Na verdade, a situação era ainda mais complicada do que Irineu imaginava. Tudo indica que a comunidade cristã de Roma foi fundada por um anônimo seguidor de Jesus, provavelmente um judeu da Palestina que se juntou aos dezenas de milhares de membros da comunidade judaica da capital do Império Romano. São Paulo, ao escrever para os cristãos de Roma na década de 50 do século 1, em nenhum momento menciona a presença de Pedro na cidade.
    No entanto, sabemos pelos Atos dos Apóstolos, livro do Novo Testamento escrito no fim do século 1, que Paulo acabou indo para a cidade para ser julgado pelo imperador romano num processo que estava sofrendo. E outros textos, também do fim do século 1 e começo do século 2, dão conta de que tanto Paulo quanto Pedro foram mortos durante a perseguição contra os cristãos ordenada pelo imperador Nero entre os anos 64 e 67. A tradição sobre o martírio é relativamente próxima dos eventos, embora não esteja registrada na Bíblia.
(Fonte: G1 – Portal de notícias da Globo)
 

 
 

domingo, 10 de fevereiro de 2013

PRA TODAS AS QUE VOCÊ TEM NEGATIVA

PRA TODAS AS QUE VOCÊ TEM NEGATIVA
Autor Desconhecido
 
 
1- Você diz:" Isto é impossivel." Deus diz: " Todas as coisas são possiveis." [Lucas 18:27]

2- Você diz: " Estou muito cansado." Deus Diz: " Eu te darei descanso." [ Mateus 11:28-30]

3- Você diz: " Ninguém me ama." Deus diz: " Eu te amo." [João 3:16, 13:34]

4- Você diz: " Não aguento mais." Deus diz: " A minha graça te basta." [2 Cor 12:9, Sal 91:15]

5- Você diz: " Não consigo mais ter confiança." Deus diz: " Eu endireitarei os seus caminhos." [Prov 3:5-6]

6- Você diz: " Nao posso fazer." Deus diz: " Voce pode todas as coisas." [ Filip 4:13]

7- Você diz: " Não sou capaz." Deus diz: " Eu te capacito." [ 2 Cor: 9:8]

8- Você diz: " Eu não sou ninguem." Deus diz: " Eu te farei alguém." [Rom 8:28]

9- Você diz: " Eu não me perdoo.": Deus diz: " Eu te perdôo." [ 1 Jo 1:9, Rom 8:1]

10- Você diz: " Eu não tenho o suficiente." Deus diz: " Eu suprirei suas necessidades." [ Filip 4:19]

11- Você diz: " Tenho medo." Deus diz: " Eu não te dei espírito de medo."[ 2 Tim 1:7]

12- Você diz: " Estou sempre desanimado e preocupado." Deus diz: " Lance sobre mim todas as sua ansiedades." [ 1 Ped 5:7]

13- Você diz: " Nao tenho fé suficiente." Deus diz: " Eu dou a todos a medida da fé." [ Rom 12:3]

14- Você diz: " Nao tenho sabedoria." Deus diz: " Eu te dou sabedoria." 1 Cor: 1:30]

15- Você diz: "Me sinto só." Deus diz: " Não te deixarei." [ Heb 13:5]

"Sonda-me, o Deus, e conhece o meu coraçäo; prova-me e conhece os meus pensamentos. E ve se ha em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno. Salmo 139.23,24

VOCÊ É IMPORTANTE!

Você é Importante
Autor Desconhecido

Uma professora decidiu homenagear seus alunos do último ano colegial, dizendo a cada um deles a sua importância.

Ela chamou todos os alunos em frente à classe, um de cada vez.

Primeiro, disse a eles como eram importantes para ela e para a classe.

Então presenteou cada um deles com um laço azul com uma frase impressa em letras douradas:

EU SOU IMPORTANTE

Depois, a professora resolveu desenvolver um trabalho com a classe para ver que tipo de impacto o reconhecimento teria sobre a comunidade.

Deu a cada aluno mais três laços e os instruiu para que saisssem e disseminassem a cerimonia de reconhecimento.

Em seguida eles deveriam acompanhar os resultados.

Ver quem homenagearia quem, e relatar à classe dentro de uma semana.

Um dos alunos foi até um executivo Júnior de uma empresa próxima e o condecorou por ajudá-lo no planejamento de sua carreira.

Então, deu-lhe dois outros laços e disse: - Estamos fazendo um trabalho para a escola sobre reconhecimento.

Gostaríamos que você procurasse alguém para homenagear, que o presenteasse com um laço azul, e que lhe desse outro laço para ela homenagear uma terceira pessoa, disseminando esta cerimonia de reconhecimento.

Em seguida, por favor, procure-me novamente e conte-me o que aconteceu.

Mais tarde naquele dia, o executivo júnior procurou seu chefe, que, era tido até então como um cara rabugento.

Pediu ao chefe que sentasse e disse-lhe que o admirava profundamente por ser um gênio criativo. O chefe pareceu muito surpreso.

O rapaz, perguntou-lhe se aceitaria o laço azul como presente e se permitia que ele o colocasse. Seu chefe surpreso disse que sim.

O executivo Júnior pegou o laço de fita azul e colocou-o no paletó do chefe bem em cima do coração.

Ao dar ao chefe o último laço disse:

-O senhor me faz um favor? Receberia este outro laço e o passaria adiante homenageando outra pessoa? O garoto que me deu o laço está fazendo um trabalho para a escola e quer que esta cerimonia de reconhecimento prossiga, para descobrir como ela influência as pessoas.

Naquela noite, ao chegar em casa, o chefe procurou seu filho de quatorze anos e pediu que se sentasse e disse:

-Hoje me aconteceu uma coisa incrível.

Estava em meu escritório e um dos executivos Juniores entrou, disse que me admirava e me deu este laço azul por me considerar um gênio criativo.

Então, ele prendeu este laço que diz "Eu sou importante" no meu paletó, bem sobre meu coração...

Deu-me um outro laço e pediu-me que homenageasse uma outra pessoa.

Esta noite, voltando para casa, comecei a pensar a quem homenagearia com este laço e pensei em você.

Quero homenagear você. Meus dias são muitos tumultuados e, quando chego em casa, não lhe dou muita atenção.

Algumas vezes grito com você por não tirar boas notas na escola e por seu quarto estar uma bagunça, mas de qualquer forma, esta noite eu gostaria apenas de me sentar aqui e, bem dizer-lhe que você é Muito Importante para mim.

Além de sua mãe, você é a pessoa mais importante em minha vida. Você é um grande filho e eu amo você.

O sobressaltado garoto começou a soluçar, e não conseguia parar de chorar. Todo o seu corpo tremia.

Ele olhou para o pai e disse através de lágrimas:

-Papai, eu planejava cometer o suicídio amanhã, porque achava que você não me amava.

Agora não preciso mais

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O Suprimento traz provisão em abundância de toda espécie

Por Rafael Jácome
Fonte:Escritos Bíblicos

Texto: II Reis 6:24-7:20

     Israel se encontrava numa situação assoladora, Samaria estava sitiada, não havia alimento, mães comendo seus próprios filhos, cabeças de jumentos sendo banquetes, esterco de pomba custando pequenas fortunas. A assolação trouxe degradação moral, e desespero. Às vezes encontramos pessoas ou até mesmo nós nos encontramos em certas situações que nada parece dar jeito, o desespero toma conta da situação, nos vemos tomando atitudes que jamais tomaríamos em outras circunstâncias. O povo de Israel estava assim, porém havia um suprimento sobrenatural e poderoso de Deus para o seu povo, parecia inacreditável mas aconteceria, assim também hoje, você vai receber este suprimento e inexplicavelmente vai sair desta situação de destruição.

      O rei de Israel queria a cabeça de Eliseu, por ter sido um agente na trégua contra os Sirios no Cap.6, e o provável culpado por este revés. Eliseu vivia pelo suprimento sobrenatural e no Cap.7:1, declara profeticamente que no dia seguinte haveria suprimento, alimento a baixo custo, seria a virada, o suprimento no meio da crise.

 O Suprimento já existe!

O suprimento aconteceu de forma maravilhosa, Deus espantou o cerco dos Sirios com um barulho ensurdecedor que amedrontou o inimigo que deixou no acampamento todo o suprimento profetizado por Eliseu ( Cap.7 v.6).

Quatro leprosos que estavam na porta da cidade foram ao arraial dos sirios para tentar receber algo, eram desprezados por serem leprosos, viviam fora do convívio do povo, mas foram eles que trouxeram a Israel a grande notícia da vitória. Talvez a tua situação seja terrível mas a palavra profética de suprimento já está sobre a tua vida, o milagre já aconteceu, só que existem 4 leprosos que você tem desprezado, quatro valores espirituais essenciais para que você possa receber o suprimento que já existe conforme a palavra profética sobre a tua vida. Posicione-se, é dia de ser suprido.

 O primeiro leproso

     O primeiro leproso desprezado é a memória do passado. No Sl.103:2, vemos o salmista dizer “ bendizei ó minha alma ao Senhor e não te esqueças de nenhum de seus benefícios”, não podemos nos esquecer daquilo que Deus já fez. O rei estava desesperado  e queria matar a Eliseu, havia se esquecido que Deus já havia livrado a Eliseu quando foi cercado pelos sirios, havia também se esquecido de que era exatamente o Senhor quem revelava a Eliseu a estratégia dos sirios contra Samaria, por isso estava incrédulo, e não
podia ver o suprimento e nem recebê-lo, porém Eliseu sabia que Deus continuava o mesmo, aquele que havia feito, continuava fazendo, os atos de justiça do Senhor estavam na memória de Eliseu, e isso o fazia andar com certeza de vitória rumo ao suprimento de Deus. Não se esqueça que aquele que começou a boa obra é o mesmo e é fiel para completá-la (Filipenses: 1:6). Lembre-se do que o Senhor já fez, creia, o teu suprimento continua vivo, Deus não mudou, habilite-se pela fé para a conquista deste suprimento que já é teu.

O Segundo Leproso


    O segundo valor desprezado é a nossa postura responsável diante das situações. O rei desprezou isso. Quando viu o preço dos alimentos, quando viu uma mãe se alimentando de seu próprio filho, quis matar a Eliseu, o rei tomaria uma atitude contra o Profeta, mas não uma atitude contra os sirios. O rei de Israel tinha coragem de ir contra o ungido do Senhor, mas não tinha coragem de ir contra o inimigo, sua posição de rei e líder de uma nação estava desprezada, ele estava tão frágil e assustado quanto qualquer morador de Samaria. Que rei é esse que não toma o seu exército e vai contra o inimigo crendo, que o Senhor lhe daria vitória, que vê o seu povo morrendo e não se dispõe a dar a sua vida lutando pelo reino, que é o mínimo que se pode esperar de um rei? Muitas vezes colocamos a culpa em Deus, no Pastor, na Igreja, em todos , e não tomamos posição, não agimos, nos esquivamos, e não vivemos o suprimento sobrenatural. Faça a sua parte e Deus fará o milagre, não despreze sua responsabilidade. Eliseu era profeta, cria no milagre de Deus e se posicionou, profetizou, acreditou, pois estava firmado na rocha e sabia que o suprimento viria, faça isso, e o teu suprimento que já existe virá sobre a tua vida.

 Terceiro Leproso

     O terceiro leproso desprezado é a palavra profética, no Cap.7v.2, o Capitão do rei, desprezou a palavra profética, riu de Eliseu e não acreditou. O capitão só cria naquilo que via e jamais veria o suprimento, Eliseu cria no que não podia ver e veria o suprimento sobrenatural. Quantas vezes você leu a palavra, ou ouviu, e duvidou dela, quantas vezes achou que serviria para todas as pessoas menos para você mesmo, quando isso acontece, estamos fechando a porta de suprimento. A palavra de Deus é verdadeira, suas promessas se cumprem, em           II Cor 20:20, Josafá diz ao povo, “Crede no Senhor e estareis seguros, crede nos seus profetas e prosperareis”, nós temos uma esperança que nos faz andar, temos uma verdade que nos alimenta, foi a promessa que levou Calebe a perseverar e alcançar a terra da promessa, e o manteve forte e disposto. Não despreze a promessa de Deus, ela vai se cumprir. O Capitão do rei desprezou e morreu, morreu antes de ver o suprimento chegar, pois não creu, Eliseu era um profeta que cria, e viu o suprimento sobrenatural de Deus.

 Quarto Leproso

     O quarto leproso desprezado é a fé, no verso 12 do cap.7, o rei mesmo com a notícia dos leprosos não creu no livramento do Senhor. Um rei que havia sido ungido como tal, que havia recebido capacitação de Deus par exercer o seu reinado, não cria na mão de Deus segundo a palavra do profeta Eliseu. Em Hebreus 11:6 aprendemos que aquele que se aproxima de Deus deve crer que ele existe e que é galardoado daqueles que o buscam. Infelizmente o povo estava sendo governado por um rei incrédulo, se dependesse da sua fé o suprimento não viria. Mas Eliseu era um homem cheio de fé, profetizou e creu no milagre. O justo viverá pela fé, o teu suprimento já existe, não seja roubado pela sua falta de fé, não despreze a fé mas seja suprido pelo milagre de Deus.

     O teu suprimento já existe, o milagre já aconteceu, pois fiel é aquele que te chamou das trevas para a sua maravilhosa luz, posicione-se e receba este suprimento. Hoje comprometa-se com o senhor, e não despreze o que Deus já fez, não despreze a tua ação e responsabilidade, não despreze a palavra profética e não despreze a fé. Posicione-se como Eliseu e o teu suprimento, de forma inexplicável aos homens, se derramará do céu sobre a tua vida.
 
Fim .......  Amém ................