quinta-feira, 21 de março de 2013

A ligação entre o templo e o sectarismo

Por Rafael Jácome


     A íntima ligação entre o templo e o sectarismo também pode ser percebida pelo fato dos estágios mais importantes do desenvolvimento do sectarismo judeu coincidirem com os estágios da história do segundo templo. As seitas surgem de forma incipiente no período persa, quando o templo recém construído estava tentando estabelecer a sua legitimidade. Elas já estão completamente desenvolvidas no século II a.E.C., depois do templo ter sido profanado por Epifanes e purificado pelos macabeus. As seitas desaparecem depois de 70 E.C., pois a destruição do templo eliminou um dos grandes pontos focais do sectarismo (...). No judaísmo antigo, a alienação sectária, qualquer que fosse a sua origem, costumava se expressar através de polêmicas dirigidas contra as instituições centrais da sociedade (principalmente o templo), suas figuras de autoridade (principalmente os sacerdotes) e suas práticas religiosas (principalmente a pureza, o sabá e a lei do casamento). A "pedra de toque" do sectarismo não era a teologia, e sim a pratica.
 
                                    (Shaye J. D. Cohen, 1987)

Nenhum comentário: