quinta-feira, 21 de março de 2013

As Facetas de Flávio Josefo

Por Rafael Jácome


     Não tem como rotular o historiador Flávio Josefo de defensor dos governos romanos e lacaio da dinastia flaviana ou rejeitá-lo como um traidor dos judeus. Mas ele conseguiu se tornar pró romano para se tornar anti romano, nem deixou de ser antijudaico para se tornar um pró judaico. Ele assumiu todas estas facetas e é preciso prestar atenção em momento dessa linha de transformação e desenvolvimento se encontra um texto específico de sua autoria. Vejamos algun^:
 
Posso afirmar sem o menor receio, então, que apresentamos ao resto do mundo um grande número de belas idéias. Pode haver uma justiça mais elevada do que a obediência às leis? Não há nada mais benéfico do que a harmonia entre todos, afastando o perigo da desunião e da adversidade, da arrogância e da discórdia na prosperidade; ou desprezar a morte na guerra e se dedicar à agricultura na paz, sabendo que tudo no universo está sob os olhos e a direção de Deus.
       (Josefo, Contra Ápion, 2.293-294)
 
Se me detive tempo demais neste assunto, a minha intenção não era louvar os romanos, mas sim consolar aqueles que foram conquistados por este povo e desencorajar outros que estejam tentados a se revoltar.
        (Josefo, A guerra dos judeus, 3.108-109)
 
Era necessário citar estes decretos, pois esta narrativa da nossa história foi escrita para chegar aos olhos dos gregos, para que vejam que antigamente éramos tratados com respeito e nossos governante não nos imepdiam de preservar a nossa religião e a nossa maneira de exaltar a Deus.
        (Josefo, Antiguidades judaícas, 16.174)
 
Que eu nunca me torne um prisioneiro tão abjeto a ponto de abjurar a minha raça ou esquecer as tradições de meus antepassados.
         (Josefo, A guerra dos judeus, 6.107)

Nenhum comentário: