terça-feira, 16 de abril de 2013

A Origem da Igreja - Parte 1

Por Eurico Bergsten
Fonte: Extraído da Teologia Sistemática de Bergsten

 A Igreja tem origem em Deus desde a eternidade
 A Igreja no coração de Deus
  
  Quando Deus, na sua presciência, previu a queda do homem que haveria de criar, por seu grande amor concebeu um plano de  salvação para esse homem, e isso através do sacrifício do seu Filho amado (cf. Ef 1.4,5; 1 Pe 1.19,20). O Filho aceitou o plano divino. É por isso que a Bíblia diz do  “Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo” (Ap 13.8). No seu eterno plano, Deus também determinou as bases e a forma da comunhão que deveria haver entre os que aceitassem a salvação por Jesus Cristo. Foi então que a Igreja surgiu como um plano embrionário no coração de Deus. Esse embrião se manteve “oculto em  mistério” (cf. 1 Co 2.7) desde os séculos dos séculos, até que o Pai, na plenitude dos tempos, o quis revelar pelo Espírito Santo (cf. Ef 3.2-6; 1 Co 2.10).

 A Igreja na plenitude dos tempos 
 
 Quando Jesus, na plenitude dos tempos (cf. Gl 4.4), veio e iniciou a sua missão, começou a ser revelado aquele mistério de Deus.  Os homens que se convertiam pela pregação de Cristo começaram a segui-lo e a “se congregar em Cristo” (Ef 1.10). De modo natural, formou-se em torno de  Jesus um agrupamento que foi o início da Igreja. Jesus falou sobre a sua igreja dizendo: “Sobre esta pedra edificarei a minha igreja” (Mt 16.18), referindo-se à confissão  de Pedro que havia declarado na sua fé: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.16). O início da igreja foi simples: Jesus era o centro em tudo e só havia uma caixa  para atender aos pobres. Judas era o tesoureiro dessa caixa (cf. Jo 13.29).

Nenhum comentário: