segunda-feira, 15 de abril de 2013

Como Água e Óleo

Por Jaime Kemp

"Não se juntem com descrentes para trabalhar com eles. Pois como é que o certo pode ter alguma coisa a ver com o errado? Como é que a luz e a escuridão podem viver juntas?"  
 
  O casamento foi criado por Deus como símbolo de unidade, ou seja, duas personalidades vivendo juntas em harmonia. Quando um dos cônjuges é cristão e o outro não, a unidade torna-se um alvo difícil ou praticamente impossível de ser atingido. O apóstolo Paulo questiona:
   "Como é que o certo pode ter alguma coisa a ver com o errado?"
   "Como é que a luz e a escuridão podem viver juntas?"
   "Como podem Cristo e o Diabo estar de acordo?"
   "O que é que um cristão e um descrente têm em comum?"
   "Que relação pode haver entre o Templo de Deus e os ídolos?"

   Quando não há unidade espiritual, o resultado pode ser indiferença e hostilidade. Quando somos convertidos, o Espírito Santo passa a habitar em nós e nos capacita a amar com o amor de Deus. O descrente não tem o Espírito Santo e, portanto, não vai amar da mesma forma. Por isso, é tão importante que os jovens procurem um(a) namorado(a) cristã (o). Os pais também devem orientá-los a esse respeito. Um casamento cristão agrada a Deus e é abençoado por ele.  Se você já é casado com uma pessoa que não aceitou Jesus como Salvador e Senhor, então só lhe resta aceitar as consequências que isso acarreta na sua vida. Ame com o amor que Deus lhe dá e não espere ser correspondido da mesma forma. Procure viver uma vida cristã exemplar e amorosa com seu cônjuge para que ele possa vir a ser tocado por Cristo. Ore, peça a ajuda do Senhor e permaneça fiel.

Ref. Bíblica 2Coríntios 6.14-18

Nenhum comentário: