sexta-feira, 5 de abril de 2013

Homossexualismo: da Infância à Maturidade no contexto Igreja/Sociedade

Por Rafael Jácome
 FONTE: Pesquisa na Internet (não encontrado o autor)
 
Os fatores culturais da homossexualidade
 
    Certa vez, um sábio disse com muita propriedade: "A doença mental só tem realidade e valor de doença no interior de uma cultura que a reconhece como tal"(M. Foucault), não que consideremos a homossexualidade um distúrbio mental por excelência, mas cremos que um comportamento só é tido como anormal, quando inserido em uma sociedade que tem esses conceitos. A exemplo disso, o sexo antes do casamento, na sociedade deste final de milênio é totalmente comum, e estranhamente, o comportamento adverso tem sido a opção pela virgindade. O mesma liberação está ocorrendo com o homossexualismo. Isso não o torna menos pecado, mas chama a atenção, mais uma vez da igreja, para a sua adequação da forma de tratar o homossexual, assim como trata dos casos de fornicação, e nos casos mais sérios enviá-lo a um centro de "redirecionamento" sexual.
    A homossexualidade depende indiretamente de fatos sociais e culturais que forçosamente estão imbricados na estruturação da personalidade. De fato, nada é mais variável que as atitudes do grupo social em relação à tendência homossexual. Em alguns grupos a tolerância a este respeito é completa comunidades siberianas e indianas) , podendo ser, às vezes, inclusive exaltada (o "amor grego") , enquanto mais comumente é condenada pelo grupo, mas com infinitas variações no tempo e no espaço. Kardiner afirmou que a variação econômica observada entre as populações Tanala e Betsileo de Madagascar (passagem da cultura seca do arroz para a cultura irrigada) haviam engendrado no grupo social conseqüências psicológicas múltiplas, entre as quais o aparecimento da homossexualidade manifesta. Aliás , é bastante conhecido o fato de que a prisão, por exemplo, favorece o desenvolvimento de práticas homossexuais. E se refletirmos sobre a homossexualidade latente, percebemos que ela se constitui em um dos fatores mais poderosos de coesão para os grupos sociais, justamente porque é uma energia sexual inconsciente que não provoca, sob este aspecto, quaisquer problemas perceptíveis para o grupo, enquanto a unanimidade do grupo "não tem talvez inimigo mais perigoso do que o apetite sexual" (Essertier). Vemos portanto, que os aspectos psicossociais da homossexualidade se envolvem com os problemas fundamentais da estruturação da pessoa e do equilíbrio do grupo social, dentro do qual se opera a estruturação individual. Podemos analisar a mudança dos conceitos da cultura hedonista moderna, acerca do homossexualismo analisando o cronograma histórico sobre o homossexualismo deste século :
1948 - Alfred Charles Kinsey , biólogo e estatístico norte-americano, publica Sexual behavior in human (Comportamento sexual do macho humano). Kinsey é responsável pelo chamado "mito dos 10%". Ele surpreendeu o mundo inteiro ao concluir que em cada dez homens um é homossexual, propagando a idéia de que o homossexualismo é muito mais comum do que se pensava.
1950 - A Sociedade Mattachine (para homossexuais de ambos os sexos) e as Filhas de Bilitis (para lésbicas) começam a batalhar pelos direitos dos homossexuais. Os dois grupos têm uma estratégia conservadora: "Evolução, não revolução". Os alvos são melhorar a imagem pública dos homossexuais (de "pervertidos" apra cidadãos respeitáveis), descriminalizar as relações homossexuais e conseguir participação plena na vida americana para os homossexuais. Com o possível apoio de psiquiatras, cientistas e religiosos.
1955 - O teólogo anglicano Derrick S. Bailey publica o primeiro desafio sério contra a condenação bíblica do homossexualismo, intitulado Homossexuality and Western Christian tradition (Homossexualismo e tradição cristã ocidental). É nesse livro que aparece a tese de que Sodoma e Gomorra foram destruídas não por causa das práticas homossexuais, mas por falta de hospitalidade. Tal explicação produziu um grande alívio entre os homossexuais.
1963 - A Comissão Literária do Serviço do Lar da Sociedade dos amigos, mais conhecidos como os quacres (a denominação protestante fundada por Jorge Foz na Inglaterra , no século XVII) publica um panfleto sobre a sexualidade humana, no qual permite relações sexuais antes do casamento, concorda com o adultério em alguns casos e considera aceitável o homossexualismo. Embora não reflita a posiçào quacre oficial, o folheto vem a ser um dos primeiros marcos do Movimento Gay Cristão.
1968 - Ativistas homossexuais fazem demonstrações públicas, uma na convenção da Associação Médica Americana, em São Francisco, e outra na Escola de médicos e Cirurgiões da Universidade de Colúmbia, onde se realizava um congresso sobre homossexualismo. Usam panfletos , fazem protestos e apelos ao senso público de justiça para colocar suas posições
1968 (6 de outubro) - Troy Perry, ex-pastor pentecostal funda a primeira denominação evangélica gay, com o pomposo nome de Universal Fellowshiop of Metropolitan Community Churches (UFMMC) . A essa altura, Perry, de 28 anos, divorciado da esposa, já havia sido excluído da Igreja de Deus, carismática, por sua conduta homossexual. A Universal Fellowship é tida como a maior organização que congrega homens e mulheres homossexuais, com cerca de 300 igrejas em pelo menos dez países, inclusive , por último, no Brasil.
1969 (28 de junho) - Nove detetives à paisana entram no bar StoneWall, no bairro Greenwich Village, em NOva York , expulsam cerca de 20 fregueses que lá estavam e prendem o gerente, um porteiro e três travestis. Aos se retirarem do bar com os detentos, encontram uma multidão irritada, que começa a lhes atirar pedras e garrafas. Os policiais se entrincheiram dentro do bar até a chegada de reforços. O tumulto envolve a polícia e cerca de 400 manifestantes, e só acaba 45 minutos depois. Os distúrbios de StoneWall dão origem ao Gay Power (poder gay) e marcam o início do protesto público contra a discriminação de homossexuais . A data de 28 de junho passa a ser "o dia do orgulho gay" .
 
1969 (16 de julho) - Três semanas depois dos distúrbios de StoneWall, uma igrejaepiscopal de NY abre suas portas para o segundo encontro de planejamento do Gay Power. A essa altura o homossexual Robert Willians já foi ordenado pastor episcopal.
1971 - A Igreja de Cristo Unida ordena o primeiro pastor abertamente homossexual em uma denominação reconhecida.
 
1972 - Quatro anos depois de organizada a Universal Fellowship, Troy Perry publica sua autobiografia. The Lord is my shepherd and he knows i'm gay (O senhor é meu Pastor e sabe que sou gay) . Relata suas experiências religiosas e sexuais. Diz que era idolatrado pela mãe e que, depois da morte do pai em acidente de carro, cai nas mãos de um padrastro violento, a mando de quem é estuprado aos 13 anos, como castigo por querer proteger a mãe da pancadaria de seu segundo esposo. Conscio de suas tendências homossexuais, envolve-se com homens antes e depois de seu casamento. Torna-se pregador batista aos 15 anos e evangelista de Igreja de Deus, aos 20
1973 (15 de dezembro) - A diretoria da Associação americana de Psiquiatria retira o homossexualismo da sua lista de disfunções , que até então era um desvio sexual. Bem antes era considerado um distúrbio sociopático de personalidate (até 1968). A decisão é tomada sob pressão muito forte da parte dos líderes dos movimentos favoráveis ao homossexualismo e em ambiente de intimidação.
1974 (abril) - Reúne-se a assembleia da Associação de Psiquiatria para referendar a decisão da diretoria tomada 4 meses antes. Dos cerca de 10 mil votantes, 40 % se opõem à decisão da diretoria de normalizar o homossexualismo . Os 60% restantes votam a favor. O resultado afirma o psiquiatra Ronald Byer , " não foi uma conclusão baseada na aproximação da verdade científica ditada pela razão, mas antes, uma ação exigida pela emoção ideológica da época". Esse comentário tem muito valor especialmente porque Byer era simpático à causa homossexual.
1979 - Uma pesquisa realizada pelo periódico Medical Aspects on Homossexualityentre 10 mil psiquiatras revela uma preocupante discrepância entre a posição oficial da Associação Americana de Psiquitaria e a opinião de muitos de seus membros. Dos entrevistados, 60 % disserem que os homens homossexuais eram menos capazes de "relacionamentos maduros e amorosos" do que os homens heterossexuais. E 69 % disseram "sim " à pergunta : "O homossexualismo geralmente representa uma adaptação patológica ? "
1990 - A médica norte - americana Judith Reisman põe por terra todas as conclusões e os métodos do biólogo Alfred Kinsey, com a publicação do livro Kinsey, sex and fraud: the indoctrination of a people (Kinsey, sexo e fraude: a doutrinação de um povo). Uma das descobertas de Reisman é que 25% dos homens que Kinsey pesquisou eram prisioneiros, em especial criminosos sexuais. Isso quer dizer que os dados do livro Comportamento sexual do macho humano , publicado 42 anos antes, não foram tomados de uma população que representava com exatidão os homens americanos. O livro de Reisman e estudos subsdeqüentes desautorizaram, ainda que tardiamente o mito de 10% da população masculina dos EUA seriam homossexuais.
1994 - John Boswell, autor do mais importante livro em defesa do homossexualismo morre de aids.
1998 - Já instalada na América Latina e em várias partes do mundo, o ministério Exodus é organizado no Brasil. O presidente é o engenheiro agrônomo Affonso Henrique Lima Zuin, professor da Universidade Federal de Viçosa e presbítoro da Igreja Presbiteriana, 
da mesma cidade montam um congresso chamado FALANDO

 

Nenhum comentário: