quinta-feira, 25 de abril de 2013

O Prebístero

Por Rafael Jácome
Fonte: Extraído da Teologia Sistemática de Bergsten

O presbítero (cf. Tt 1.5)


    Conforme o ensino apostólico, havia presbíteros em cada igreja (cf. At 14.23). Eles foram estabelecidos para que a boa ordem fosse mantida nas igrejas estabelecidas (cf.  Tt 1.5). Para essa função utilizava-se, simultaneamente, três títulos: presbítero (cf. Tt 1.5), ancião (cf. At 20.17) e bispo (cf. At 20.28), sem que esses nomes representassem diferença, quer no cargo, quer na responsabilidade — eram apenas sinônimos. Os presbíteros tomavam parte ativa no apascentamento da igreja (cf. At 20.28) e também no  ensino, pois uma das qualidades exigidas do candidato ao presbitério era que fosse "apto para ensinar" (cf. 1 Tm 3.2). Os presbíteros constituíam um corpo auxiliar no  governo da igreja, sob a presidência do pastor. Convém salientar que os ministros também se consideravam presbíteros. O apóstolo Pedro escreveu para os presbíteros  que ele também era presbítero (cf. 1 Pe 5.1), e o apóstolo João consideravase também ancião (cf. 2 Jo 1) ou presbítero (cf. 3 Jo 1). Apesar de os presbíteros não serem  ministros da Palavra, os ministros, necessariamente, eram presbíteros. Assim ficava distinguida a liderança que lhes fora dada por Deus.

Nenhum comentário: