sábado, 18 de maio de 2013

A queda de Lúcifer no Céu

Por Rafael Jácome
Fonte: Extraído da Teologia Sistemática de Bergsten


  Lúcifer era, como todos os anjos, um ser criado (cf. Ez 28.13,15). Ele era um querubim. O seu nome traduzido significa “estrela da manhã” (cf. Is 14.12). A Bíblia diz que era um querubim da guarda (Ez 28.14, Almeida Revista e Atualizada), colocado sobre o mundo em sua criação original, pois está escrito: “Estavas no Éden” (Ez 28.13). Embora rodeado de toda a glória e de pedras preciosas, de ouro e de ornamentos, e sendo perfeito em seus caminhos (cf. Ez 28.15), nasceu em seu coração um sentimento de insatisfação. Pensamentos estranhos formaram-se no seu íntimo e transformaram-se em ambição crescente: “Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação, me assentarei, da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo” (Is 14.13,14). Esse plano se ia formando, ajudado pelo livre arbítrio de Lúcifer e, pouco a pouco, o seu pensamento transformou-se em vontade, e a vontade em ação. Então, a maior catástrofe de todos os tempos aconteceu: Lúcifer se rebelou contra o próprio Deus!

Nenhum comentário: