sábado, 15 de junho de 2013

Após ordenação de gays, mais de 100 mil presbiterianos deixam igreja

Por Rafael Jácome
Fonte: Folha Gospel

Presbiterianos que não concordam com a resolução que permite ordenação de sacerdotes homossexuais, têm deixado uma das denominações mais antiga dos EUA.

A Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA) revelou que durante o ano passado viu a maior saída de congregações, com 121 abandonos solicitados. No ano anterior tinha sido 21 congregações que deixaram a grande maioria por sua discordância após a aprovação da ordenação de pastores homossexuais.

Em 2010, a 219ª Assembleia Geral, formada por sua maioria de presbíteros, votou a favor da aprovação da Emenda 10, que permite a ordenação de clérigos abertamente homossexuais. Devido a esta modificação, muitas congregações conservadoras decidiram sair da Comunhão, a maior das presbiterianas dos Estados Unidos e uma das mais antigas denominações protestantes do país.

Emily Enders Odom, coordenadora de comunicação da Assembleia, explicou em um comunicado da situação, indicando que apesar da dor que a separação produz, apenas ’29% dos 173 presbitérios’ haviam oposto a norma.

Em janeiro de 2012, o grupo da Confraternidade de Presbiterianos dos Estados Unidos, uma organização conservadora, celebrou seu encontro com cerca de 2.100 presbiterianos de 500 congregações em Orlando. O resultado da conferencia foi à criação de um “novo corpo reformado” conhecido como a Ordem da Aliança Evangélica de Presbiterianos (ECO).No entanto, outros veem uma grande importância no crescimento repentino dos conservadores denominacionais presbiterianos nos Estados Unidos.

Jim Miller, do Instituto sobre Religião e Democracia, escreveu em fevereiro que ECO, cujas igrejas-membro procedem exclusivamente de congregações desligadas da Igreja Presbiteriana PCUSA, foi se tornando cada vez mais forte. ECO celebrou seu primeiro sínodo nacional no dia 30 de janeiro a 1 de fevereiro de 2013 em Orlando, com a presença de 1.200 pessoas.

“ECO agora tem 28 igrejas membros, todas saídas da Igreja Presbiteriana. Há outras 48 igrejas que se encontram em processo de transição e outros 75 estão estudando uma possível união. Este é um movimento em crescimento“, diz Miller.

Enquanto isso as congregações da PCUSA estão sofrendo uma diminuição no numero de membros regulares. No final de 2012 contavam com cerca de 1,84 milhões, e no final de 2011 contava com 1,95 milhões. Representando então uma merda de mais de 102 mil membros.

Fonte: MT Agora - Portal Padom

Nenhum comentário: