domingo, 17 de novembro de 2013

O MENSALÃO NA IGREJA

Por Rafael Jácome

Meu caros amigos e leitores, retorno a escrever um pouco nestas páginas tão maravilhosas do meu blog, porque não resisti a tentação de comentar uma frase de Oscar, um grande amigo. Para ele o caso do mensalão do Partido dos Trabalhadores poderia ser estendido para as organizações eclesiásticas das igrejas das diversas denominações. No início, relutei diante de suas colocações, no entanto, não posso deixar de compartilhar com vocês.

O princípio de tudo está, segundo Oscar, no modelo organizacional das instituições familiares e/ou de pequenos grupos gestores de igrejas, seja nas evangélicas pentecostais e novas pentecostais ou nos grandes sistema das arquidioceses e suas paróquias . As suas arrecadações são muitas vezes distribuídas para a manutenção de suas obras e outras desviadas para interesses próprios dos seus gestores. Diante disto, sem apresentar nomes para não complicar, ele citou fatos ocorridos desde o RN até o Pará, passando pelo eixo Rio de Janeiro-São Paulo (no Brasil) e da Itália a Alemanha (na europa).

Oscar, apesar de ser uma pessoa pacata, tem uma linha crítica e se posiciona com os absurdos que ocorrem nas igrejas. Conforme suas idéias, o cristianismo não pode ser "pomposo" e nem vivido em castelos, mas deve ir em busca dos oprimidos e dos necessitados. "Ostentar riqueza é supérfluo, é crime contra a natureza da missão de Cristo, que veio para anunciar um Reino espiritual, numa dimensão escatológica humana e divina. Não pode ser trocado por talentos materialmente superfaturados."

Assim exposto, meus caros leitores, quero apenas concluir com sua definição do mensalão na igreja: "Existem grupos comprando suas bases para continuarem no poder. Modelos de Genoinos e Zé Dirceu percorrem as organizações eclesiásticas e, no mínimo, existe um escambo de favorecimentos e cargos disponíveis para a geração de 'troca de favores' e isto constitui uma espécie de Caixa 2, que somente os integrantes possuem as chaves".

Sem querer  prolongar muito, Oscar apenas concluiu afirmando que as pessoas que formam estes grupos, são os colaboradores do Anti Cristo e suas ferramentas gestoras são as armas da Besta Fera para a Batalha Final. 

Deixo com os senhores suas interpretações. Um forte abraço!