segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Pra que construir mais uma ponte em Natal?

10/08/2015
Por Rafael Jácome

     A cidade do Natal é privilegiada por suas belezas naturais e riquezas turísticas. É uma das mais visitadas do Brasil e do mundo. Anualmente, milhares de pessoas são atraídas para conhecê-la. Dividida pelo Rio Potengi, Natal tem na zona Norte aproximadamente 350 mil pessoas, uma média de 40% da sua população que diariamente deslocam-se para as outras regiões. Com a facilidade do acesso ao crédito financeiro para compra de veículos, cresce a cada dia o número de veículos circulando em suas ruas.
    Ao longo da sua história, foram construídas duas pontes ligando suas regiões, entretanto, a mobilidade urbana da região continua precária, emblemática e caótica. Nos momentos de ida e vinda dos seus moradores, é constante encontrar pontos de congestionamentos. Diante disto, algumas pessoas e o governo do estado do RN estão defendendo a construção de uma terceira ponte, visando minimizar esta situação. O fato é que até hoje, mesmo depois de muitos anos da construção das pontes existentes, nunca foram feitas obras estruturantes para melhorar a acessibilidade para elas. Tanto os moradores, quanto os turistas, sofrem com as ausência de vias projetadas, limpas e devidamente asfaltadas e conservadas. 
     A Ponte Newton Navarro, por exemplo, nunca teve suas obras finalizadas, pelo contrário, elas foram abandonadas e desde então o caos proliferou nos seus arredores. O que a cidade precisa não é de uma nova ponte, inclusive já orçada em R$ 110 milhões (ainda virão os aditivos), mas de ações que venham ser realizadas em suas vias de acesso. Natal nestes trechos não tem ciclovias, faixas para pedestres (disputam espaços com veículos, animais e lamas), vias exclusivas para ônibus, passarelas, sinalização adequada, ... O problema não está nas pontes e sim nos seus arredores.
     Pouca coisa se faz para melhorar a mobilidade urbana desta cidade tão linda e maravilhosa para morar e bonita para se visitar.
      Diante disto, qual é o interesse do governo do estado em construir mais uma ponte?

Nenhum comentário: